Mundial 2014

Europa recupera liderança do Mundial nos "quartos"

Europa recupera liderança do Mundial nos "quartos"

A Europa recuperou em pleno solo brasileiro a liderança em termos de seleções presentes nos quartos de final do Mundial, ao colocar quatro representantes, contra três da América do Sul, invertendo 2010.

Apesar de estar a atuar na América, onde nunca venceu a prova, o "velho continente" tem 50 por cento do contingente presente no "top 8", com Alemanha e Holanda, que repetem a edição sul-africana, e ainda França e Bélgica.

Por seu lado, o Brasil e a Argentina também são repetentes, tendo a companhia da Colômbia, que nunca tinha estado nesta fase: em relação há quatro anos, faltam o Uruguai, afastado na fase de grupos, e o ausente Paraguai.

Além de Europeus e sul-americanos, que venceram todas as anteriores 19 edições do Mundial, os "quartos" contam com um representante da CONCACAF, a Costa Rica, no papel de "outsider" representado em 2010 pelos africanos do Gana.

Retirando as edições de 1930, 1950 e 1982, que não tiveram "quartos" ou fase semelhante, apenas por uma vez se registou a presença de mais de um representante fora da Europa e da América do Sul. Aconteceu em 2002, com o apuramento de Estados Unidos, Senegal e da anfitriã Coreia do Sul.

Mesmo estando com 50 por cento, a Europa está longe dos seus melhores registos, encabeçados pelo pleno de 1938, embora sem grande expressão, pois, praticamente, só participaram seleções europeias na terceira edição do Mundial.

Ainda assim, basta recuar a 2006, à edição realizada na Alemanha, para encontrar um contingente maior da Europa (seis), sendo que, em território "hostil", encontra-se em 1994: nos Estados Unidos, os "quartos" jogaram-se com sete europeus e o Brasil, que acabou tetracampeão.

Quanto aos sul-americanos, e apesar de não terem conseguido repetir 2010, contam com a segunda maior representação de sempre, igualando 1970 e 1978, edições que se realizaram no México e na Argentina, respetivamente.

Os quartos de final do Mundial2014 realizam-se na sexta-feira (Alemanha-França e Brasil-Colômbia) e no sábado (Argentina-Bélgica e Holanda-Costa Rica).