O Jogo ao Vivo

Mundial 2014

Humberto Coelho quer Paulo Bento até 2016

Humberto Coelho quer Paulo Bento até 2016

Humberto Coelho, vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), disse esta tarde, em Campinas, numa conferência de Imprensa não programada, que Paulo Bento ainda não manifestou a intenção de colocar o lugar à disposição se Portugal não passar aos oitavos de final do Mundial. O dirigente garante que o objetivo da FPF é respeitar o contrato, renovado até 2016 antes da partida para o Brasil.

"Até agora o Paulo Bento não pôs essa situação [colocar lugar à disposição], nem a mim nem à Direção da FPF. Não sei qual é o pensamento do Paulo Bento. Temos um contrato por mais dois anos", salientou o vice-presidente, sublinhando: "Quando a Direção assinou fê-lo na perspetiva de ser até ao Euro 2016 e é esse o nosso objetivo. Quando renovamos, queríamos manter a estabilidade. Não vemos razão para acabar com o vínculo que temos com o selecionador e com a equipa técnica. Esperamos que Paulo Bento nos leve até à fase final do Euro 2016, mas não podemos prever o futuro".

Quanto à prestação da seleção no Mundial, o dirigente garantiu que será feito um balanço, mas só no fim da competição, até porque ainda falta um jogo e nada está decidido.

"Estamos tristes, como todos os portugueses, pelo lugar que ocupamos. Mas não atirámos a toalha ao chão, temos mais um jogo que nos pode dar a qualificação", afirmou, adiantando: "Quando terminar o Campeonato do Mundo iremos reunir todos os departamentos, para ver o que correu mal e o que podemos melhorar no futuro. Não somos surdos, não temos ouvidos moucos e saberemos fazer a nossa análise".

Humberto Coelho discordou da opinião de Mourinho, para quem os Estados Unidos mereciam ter vencido Portugal. "José Mourinho é um profissional de futebol que respeitamos e que tem prestigiado o futebol português. Ele teve essa sensação ao ver o jogo, mas eu fiquei com a sensação de que podíamos ter ganho", referiu.

Mas já se reviu nas palavras de conformismo de Ronaldo: "Cristiano está desiludido, como estão todos os jogadores, que trabalham para ganhar. Cristiano trabalha para ganhar e sentiu que Portugal ainda não está em condições de ganhar".

Humberto Coelho defendeu a escolha de Campinas para quartel-general e deixou a abordagem aos problemas físicos da seleção para o médico Henrique Jones, que o acompanhou na conferência de Imprensa.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG