Futebol

"Não houve vontade de negociar a continuidade de Messi"

"Não houve vontade de negociar a continuidade de Messi"

Jaume Llopis demitiu-se do seu cargo na comissão Espai Barça por acreditar que o Barcelona não fez todos os esforços necessários para assegurar a continuidade de Lionel Messi no clube da Catalunha.

Llopis mostrou o descontentamento com a postura do Barcelona em relação à situação de Messi, ao demitir-se da comissão da Espai Barça e acusando o clube de não se ter esforçado para renovar com o argentino.

"Faltavam 25 dias e acredito que não foi feito tudo o que se podia fazer. Não houve uma verdadeira vontade de negociar a continuidade de Messi", afirmou Llopis, em declarações à Cadena SER.

O antigo membro do clube acredita que se deveria ter reduzido a massa salarial de outra forma que não a saída de Messi, como por exemplo cortar no ordenado de jogadores, dirigentes e outros funcionários. "Era uma questão de aligeirar a massa salarial com alguém que o pudessem fazer. Podia-se ter tomado medidas mais drásticas", atirou.

Llopis escreveu uma carta a Joan Laporta para apresentar a demissão do cargo na comissão Espai Barça, onde explica que a saída de Messi, tendo em conta que o provável destino será o Paris Saint-Germain, apenas favorece o Real Madrid. "Messi era património importante do Barcelona. Veremos quando chega a Superliga, se chega, e, entretanto, reforça-se o PSG e facilita-se que Mbappé vá para o Real Madrid. O plano perfeito de Florentino (presidente do Real Madrid). Ficarás na história como o presidente que despediu Messi", escreveu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG