Sérgio Conceição

"Não pensamos que gastámos 25 milhões de euros e o Chelsea 250 milhões"

"Não pensamos que gastámos 25 milhões de euros e o Chelsea 250 milhões"

"A história diz-nos que no F. C. Porto não há impossíveis", escreveram as claques portistas, Super Dragões e Colectivo Ultras 95, numa tarja gigante que exibiram no Olival, na saída de jogadores e treinadores, após a última sessão de preparação para o jogo com o Chelsea, em Sevilha, da 1.ª mão dos quartos de final da Liga dos Campeões.

Sérgio Conceição foi confrontado com essa ideia e, na resposta, traçou as diferenças orçamentais acentuadas entre os dois clubes, lançando ao debate os números que o JN publicou esta terça-feira nas edições impressa e online.

"Na vida não há impossíveis, principalmente no desporto em geral e no futebol em particular. Vão-se defrontar duas equipas, cada uma com as suas valias, com uma ideia de jogo bem patente na demonstração que o Chelsea e o F. C. Porto fazem semanalmente", começou por dizer o treinador do F. C. Porto.

E prosseguiu assim: "Obviamente que olhamos para o Chelsea e vemos que esses testes semanais são bem mais competitivos que os nossos. Vocês podem ver que os jogos do Chelsea são todos de um nível de dificuldade enormíssimo, e isso é uma vantagem para eles. De qualquer forma, quando se entra em campo não se entra a pensar que nós gastámos 25 milhões de euros e o Chelsea 250 milhões (em contratações para a presente época)".

"Não vamos pensar que o Evanilson foi o nosso jogador mais caro, por 8 milhões, e o mais caro do Chelsea foi o Havertz, por 80 milhões. Se vamos pensar nisso as equipas que jogam connosco na Liga podiam pensar no mesmo. Quando se entra em campo entram onze contra onze, com uma estratégia definida de acordo com a ideia de jogo de cada equipa. Podendo ter uma ou outra variante do jogo para defrontar especificamente este adversário, mas a partir daí não há impossíveis. Tudo é possível", concretizou Sérgio Conceição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG