Open de França

Naomi Osaka quer preservar a saúde mental e boicota conferências de imprensa

Naomi Osaka quer preservar a saúde mental e boicota conferências de imprensa

A japonesa Naomi Osaka disse esta quarta-feira que não participará em conferências de imprensa no próximo Open de França, por acreditar que estes momentos com a comunicação social, após os jogos, são como "pontapear uma pessoa enquanto ela está no chão".

A número dois do Mundo, quatro vezes vencedora do Grand Slam, diz que doará as multas que receberá para instituições de caridade de saúde mental. "Estou a escrever para dizer que não vou fazer nenhuma conferência de imprensa durante Roland Garros", anunciou a jovem de 23 anos no Twitter.

"Sempre achei que as pessoas não se importam com a saúde mental dos atletas e isso soa verdadeiro sempre que vejo uma conferência de imprensa ou participo de uma. Frequentemente sentamo-nos lá e fazem-nos perguntas que já foram feitas várias vezes antes ou perguntas que trazem dúvidas às nossas mentes e eu não me vou sujeitar a pessoas que duvidam de mim."

De acordo com as regras do torneio de ténis, todos os jogadores devem realizar conferências de imprensa após cada partida. Antes do torneio têm de estar disponíveis para os meios de comunicação social.

Osaka regularmente enche salas de imprensa devido à sua posição no desporto e o seu carisma perante os repórteres. A tenista responde a perguntas em japonês e inglês e é considerada uma das estrelas mais rentáveis ​​do Mundo.

No ano passado, Osaka ganhou 37 milhões de dólares (cerca de 30 milhões de euros), mais do que qualquer outra atleta feminina.

PUB

A tenista afirmou esta quarta-feira: "Acredito que toda a situação é pontapear uma pessoa enquanto ela está no chão e não entendo o motivo por detrás disso."

O Open de França começa em Paris no próximo domingo. Osaka ainda não passou da terceira ronda em Roland Garros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG