Rali de Portugal

Neuville foi rei e senhor nas ruas do Porto

Neuville foi rei e senhor nas ruas do Porto

O belga Thierry Neuville foi o mais rápido nas duas especiais do Porto do Rali de Portugal 2016.

O piloto da Hyundai deu espetáculo na Baixa da Invicta perante milhares e milhares de pessoas que não quiseram perder a Porto Street Stage.

O primeiro carro só arrancou para a estrada às 19.03 horas - com pontualidade britânica -, mas as zonas em torno da especial citadina estavam cheias muito horas antes. As bancadas montadas para o rali estavam lotadas, mas qualquer sítio servia para ver o rali. As varandas dos prédios, telhados, gruas e árvores estavam cheias dos fãs da velocidade.

E velocidade que chegue teve Neuville. O belga ganhou a especial de classificação 8 (PEC8) com qualquer coisa como um décimo de segundo de vantagem sobre o campeão do Mundo, Sébastien Ogier, que procura igualar o recorde de vitórias no Rali de Portugal (cinco), que pertence a Markku Alen.

Andreas Mikkelsen foi o terceiro mais rápido, Dani Sordo quarto e Kris Meeke, que dominou grande parte do primeiro dia de Rali de Portugal, fez quinto.

Quinze minutos depois da PEC8, os mais rápidos do WRC voltaram a cumprir o percurso de 1,85 quilómetros e o desfecho foi o mesmo, mas tempos bem melhores.

Neuville tirou mais de três segundos ao registo que tinha conseguido na PEC8 e garantiu o triunfo na nona especial, com Mikkelsen a ser segundo e Ogier terceiro.

A grande desilusão da Porto Street Stage é, até ao momento, Jari-Matti Latvala. O piloto finlandês, vencedor do Rali de Portugal 2015, está sem direção assistida no Volkswagen e perdeu quase oito segundos em cada uma das classificativas.