Covid-19

"New York Times" destaca participação de Varandas no Exército durante pandemia

"New York Times" destaca participação de Varandas no Exército durante pandemia

O presidente do Sporting, Frederico Varandas, recebeu destaque, este sábado, do conhecido jornal "New York Times" devido à participação, como médico, no combate à pandemia de covid-19.

Médico de profissão, Frederico Varandas foi requisitado pelo Exército durante o Estado de Emergência para ajudar no combate à pandemia. E se em Portugal a história é bem conhecida, nos Estados Unidos foi, este sábado, um dos destaque do "New York Times". A reportagem relata como Varandas deixou a vida em suspenso para salvar doentes e conta com várias declarações do presidente dos leões.

"Os jogadores de futebol são testados mais vezes do que os médicos que trabalham em hospitais. Para mim, isso é muito estúpido. É político. Eu entendo isso politicamente, mas cientificamente isso é ridículo", diz o presidente do Sporting. "O futebol em Portugal é uma loucura. É como uma religião, é doentio".

O dirigente explicou como conseguiu aliar a presidência do emblema de Alvalade aos turnos de doze horas no Hospital Militar de Lisboa. "Continuei a controlar as coisas porque o futebol parou, mas o clube continuou. Não foi fácil no primeiro mês e meio tentar conciliar o trabalho do hospital com o futebol".