Benfica

Noronha Lopes diz que Rui Costa "não tem condições para ser presidente do Benfica"

Noronha Lopes diz que Rui Costa "não tem condições para ser presidente do Benfica"

João Noronha Lopes, candidato derrotado às eleições do Benfica em outubro passado, salientou esta sexta-feira que Luís Filipe Vieira já deveria ter renunciado do cargo de presidente e diz ser altura de dar voz aos adeptos.

"Vivemos hoje no Benfica o momento mais negro da nossa história. E é chocante, depois ­daquilo que aconteceu com Vale e Azevedo, estarmos a passar por uma situação destas. Aquilo que já se sabe sobre o processo já deveria ter levado Vieira a renunciar ao cargo de presidente", afirmou Noronha Lopes, em declarações esta noite à TVI.

E prosseguiu sobre a atual situação do clube da Luz: "Temos de estar todos unidos na proteção dos interesses do Benfica. O fim de Vieira é o fim de um ciclo. A mudança no Benfica tem de ir para além dos arguidos deste processo. Rui Costa não tem condições para ser presidente do Benfica por várias razões. Isto já foi várias vezes referido por Rui Pereira. Não há legitimidade moral, nem ética de Rui Costa, nem de outras pessoas, para assumir o cargo num regime que é essencialmente presidencialista".

Por isso Noronha Lopes defende a marcação de eleições "o mais cedo possível e ainda este ano". E justifica: "Tivemos um presidente enfraquecid que não defendeu os interesses do Benfica. Nos últimos oito meses não abriu a boca, que tratou dos seus assuntos pessoais em vez do Benfica. E isso expôs-nos perante os nosso adversários. É importante que haja eleições antecipadas e que antes seja aprovado um regulamento eleitoral que dê igualdade de acesso a todos os candidatos. E que legitime sem quaisquer dúvidas, o presidente que saia dessa eleições".

Apesar de assumir que o Benfica "está acima de tudo" e de reclamar eleições, Noronha Lopes não garante para já uma eventual candidatura. "A decisão de concorrer à presidência do Benfica é de grande responsabilidade que envolve uma grande ponderação do ponto de vista profissional e familiar. Ainda não chegou a altura de fazer essa ponderação. Não é a altura de fazer essa ponderação. É altura de ser dada a voz aos sócios e que sejam marcadas eleições o mais rapidamente possível. E Rui Costa, como qualquer membro, tem o direito de concorrer", finalizou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG