Desporto

"Numa final sei que posso contar com Messi", diz Josep Guardiola

"Numa final sei que posso contar com Messi", diz Josep Guardiola

O treinador do FC Barcelona elogiou o melhor jogador do mundo Léo Messi após a final da Supertaça com o F. C. Porto (2-0), pelo facto deste "mesmo numa fase de preparação da época fazer grandes coisas e resolver".

"Numa final sei que posso contar com ele. Fez um grande jogo dentro do contexto de um relvado que, como é habitual aqui, não estava nas melhores condições", disse Josep Guardiola, estendendo o elogio aos restantes jogadores que são "muito fiáveis", merecedores da sua "confiança incondicional" e com uma "excepcional capacidade de superação", apesar da "juventude".

Para Guardiola, os seus jogadores "nunca falham" e hoje "voltaram a demonstrá-lo em condições francamente difíceis", destacando a sua "fiabilidade e alma competitiva" que lhes confere a "calma necessária" para enfrentar algo que "já vivenciaram muitas vezes".

"Pensando friamente, conseguir doze títulos em quinze possíveis em três anos é um exagero, uma média de quatro títulos por ano, algo que é impensável", disse o treinador catalão depois da conquista da quarta Supertaça Europeia do clube.

Quanto às hipóteses do FC Barcelona manter a senda do êxito, Guardiola foi mais cauteloso: "Já disse que esta equipa tem de demonstrar que é melhor do que a anterior. Será a Liga a dizer se vamos continuar a ser competitivos ou não. Uma equipa custa muito a construir, mas para cair é num ápice, por isso estarei sempre alerta. Se pensar que não posso melhorá-la, vou-me embora para que venha outro, porque deixaria de ter motivação".

O médio espanhol Andrés Iniesta confessou sentir-se feliz pela conquista da Supertaça Europeia tão próximo da conquista da Supertaça de Espanha e considerou o FC Porto "um grande rival, muito físico".

"Soubemos aproveitar todas as ocasiões que tivemos e isso fez toda a diferença", disse Iniesta, manifestando a sua satisfação pelo bom início de época do "Barca", apesar dos níveis físicos da equipa ainda "estarem longe do ideal".

Para Iniesta os "títulos são o melhor remédio para adquirir a forma", aludindo à conquista das duas supertaças, a espanhola e a europeia, admitindo que a equipa "não está a cem por cento".

No fim do jogo recebeu da UEFA o troféu de melhor jogador da final e elogiou o FC Porto: "No último ano ganharam praticamente tudo e por isso sabíamos que ia ser um jogo muito difícil. É um rival muito físico, com jogadores de grande talento, mas conseguimos superar as dificuldades e levar o título".

O lateral esquerdo brasileiro do FC Barcelona, Adriano, considerou após a final da Supertaça que "uma das chaves da vitória" da sua equipa foi "fazer um golo antes do intervalo" e discordou das críticas do FC Porto à atuação do árbitro, considerando que este "esteve bem".

"É sempre difícil pormo-nos na pele do árbitro. Creio que esteve bem", disse Adriano, para quem o primeiro golo de Messi, após "assistência" de Guarín, "tranquilizou" a sua equipa e "retirou-lhe pressão", ao mesmo tempo que "abalou o FC Porto".

Adriano elogiou o FC Porto, "uma grande equipa, que nos complicou a vida", recordando a "grande campanha europeia" dos portistas na época passada.

Outras Notícias