Futebol

O Brasileirão que coroou o Atlético também condenou o Grémio

O Brasileirão que coroou o Atlético também condenou o Grémio

Chegou ao fim o campeonato brasileiro e a última jornada foi de dor em Porto Alegre. A equipa gaúcha até venceu o novo campeão, Atlético de Minas Gerais, mas não evitou a descida à Série B.

A Arena Grémio, em Porto Alegre, recebeu um jogo de contrastes para fechar a temporada. De um lado o novo campeão, o Atlético, que festejou o primeiro título em 50 anos - não o conseguia desde 1971 -, do outro um Grémio desesperado pela vitória para evitar a terceira descida da sua história, após as desilusões de 1991 e 2004.

A equipa de Porto Alegre até cumpriu a missão que lhe cabia - venceu o encontro por 4-3 -, mas o problema é que não dependia apenas de si para suspirar de alívio. E se o Bahia até deu uma ajuda ao perder com o Fortaleza (2-1), o Juventude venceu o Corinthians (1-0), salvou-se e condenou o Grémio.

Campeão do Brasil em 1981 e 1996, o conjunto de Porto Alegre tem três Libertadores (1983, 1995 e 2017) e uma Taça Intercontinental (1983) no currículo, mas escreveu uma época para esquecer, com quatro treinadores - Renato Gaúcho, Tiago Nunes, Luiz Felipe Scolari e Vagner Mancini -a passarem pelo leme, mas sem o sucesso desejado, apesar de contarem com várias estrelas do plantel, tais como Rafinha, Geromel, Douglas Costa, Borja ou Diego Souza.

O Grémio tornou-se, assim, no 14.º clube campeão do Brasil a descer de divisão, sendo que no formato atual da competição, em vigor desde 2002, esse cenário já se repetiu 26 vezes e apenas três equipas nunca tiveram de lidar com tamanha desilusão: Flamengo, Santos e São Paulo.

Grémio, Bahia, Sport e Chapecoense são, assim, despromovidos à Série B, enquanto, no sentido inverso, Botafogo, Goiás, Coritiba e Avaí vão voltar ao convívio dos grandes em 2022.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG