Futebol

O chicote continua a fazer história na Liga portuguesa

O chicote continua a fazer história na Liga portuguesa

Campeonato luso lidera as mudanças de treinadores na Europa. João Henriques, do V. Guimarães, foi a mais recente vítima dos maus resultados. Bino, da equipa B, é o escolhido até ao final da época.

A saída de João Henriques do comando técnico do V. Guimarães vem acentuar a tendência do futebol português em mudar de treinador sempre que os resultados estão longe do desejado. Até ao momento, decorridas 25 jornadas do campeonato, já se verificaram 13 mudanças de treinadores, colocando a Liga portuguesa como a que mais chicotadas opera entre os cinco principais campeonatos europeus. A seguir a Portugal surge a França (11), a Alemanha (10), a Itália (7), a Espanha (5) e, por último, a Inglaterra (3).

A chegada de Bino à equipa principal do V. Guimarães, depois de ter orientado a formação B, coloca os vitorianos como a equipa que mais treinadores mudaram ao longo da época, a par do Moreirense, Famalicão e Marítimo. É o terceiro nome a surgir no Castelo, depois de Tiago Mendes e João Henriques. O primeiro saiu precocemente, abandonando o cargo por iniciativa própria, enquanto o segundo não resistiu, ontem, à derrota caseira frente ao Tondela.

O V. Guimarães luta pelo quinto lugar de forma a garantir a presença nas competições europeias da próxima época.

Mudanças de treinadores na Liga:

V. Guimarães: Tiago Mendes / João Henriques / Bino

Moreirense: Ricardo Soares / César Peixoto / Vasco Seabra

PUB

Gil Vicente: Rui Almeida / Ricardo Soares

Marítimo: Lito Vidigal / Milton Mendes / Julio Velásquez

Boavista: Vasco Seabra / Jesualdo Ferreira

Rio Ave: Mário Silva / Miguel Cardoso

Famalicão: João Pedro Sousa / Silas / Ivo Vieira

Farense: Sérgio Vieira / Jorge Costa

Nacional: Luís Freire / Manuel Machado

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG