F. C. Porto

"O Gomes é nosso" e até o céu desabou em lágrimas

"O Gomes é nosso" e até o céu desabou em lágrimas

Funeral do "Bibota" juntou uma multidão nas Antas. Emoção tomou conta do momento e nem o dilúvio impediu cortejo fúnebre em redor do Dragão.

Foi um domingo triste, muito triste, na Igreja das Antas, onde ao longo do dia milhares de pessoas foram dizer adeus a Fernando Gomes. O funeral do melhor marcador da história do F. C. Porto e um dos maiores símbolos dos dragões juntou muitas das principais figuras do passado e presente do clube azul e branco, bem como diversas personalidades do futebol português e incontáveis cidadãos anónimos, que não quiserem perder a oportunidade de se despedir de um grande ídolo.

A emoção tomou conta de todos os presentes, sobretudo quando os familiares mais diretos e a urna com os restos mortais do "Bibota" deixaram a igreja e seguiram em cortejo fúnebre para um percurso à volta do Estádio do Dragão e depois rumo ao Tanatório da Lapa, ao som dos cânticos da claque SuperDragões. A chuva abundante que caía do céu subitamente carregado da Invicta tornou o momento ainda mais marcante e os gritos de "O Gomes é nosso" ecoaram para a eternidade.

PUB

Desde manhã, o velório do antigo avançado, falecido devido a doença prolongada, contou com a presença de Pinto da Costa, de Sérgio Conceição e de muitos outros nomes fortes do F. C. Porto, como Lourenço Pinto, Luís Gonçalves, Alípio Jorge ou Matos Fernandes. Entre os ex-companheiros, Paulo Futre, Frasco, Jaime Pacheco, Rodolfo, Eurico, Bandeirinha e António Sousa também foram despedir-se de um grande amigo.

Pedro Proença, presidente da Liga Portugal, veio diretamente do Catar, onde iria assistir ao jogo de segunda-feira com o Uruguai, para prestar homenagem a um dos poucos nomes unânimes do futebol nacional. Álvaro Magalhães, figura histórica do Benfica e ex-colega de Gomes na seleção portuguesa, marcou igualmente presença, tal como José Couceiro e Pauleta, em representação da FPF, António Salvador, presidente do Braga, e o empresário Jorge Mendes. Todos visivelmente emocionados, a exemplo de André Villas-Boas, ex-treinador do F. C. Porto e possível candidato às eleições do clube em 2024.

José Luís Carneiro, ministro da Administração Interna, representou o Governo português na cerimónia fúnebre.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG