O Jogo ao Vivo

Desporto

O Inter que é melhor do que o de Mourinho

O Inter que é melhor do que o de Mourinho

Não é só em Itália que o Inter está a dar cartas. Em Portugal, mais propriamente em Milheirós, na Maia, o Inter local está a viver dias de glória, ao liderar, com três vitórias em outros tantos jogos, o Campeonato Distrital da 2.ª Divisão, Série 1, da Associação de Futebol do Porto.

Fundado na década de 70, o emblema de Milheirós foi baptizado de Inter por um grupo de admiradores de Facchetti, Bonisegna e Mazzola, jogadores que espalhavam classe ao serviço do conjunto italiano de Milão. Porém, como, na altura, os televisores eram a preto e branco, o clube maiato adoptou as cores do Milan, o eterno rival do Inter. Um engano que durou três décadas e que apenas foi desfeito há dois anos. "Foi preciso ir a Assembleia Geral para mudar as cores do equipamento", explicou o presidente Vítor Fontes, que deseja, agora, ver o Inter de Milheirós ser reconhecido como filial do clube presidido por Massimo Moratti e que lidera a liga italiana com cinco vitórias, um empate e uma derrota.

"Já enviámos várias cartas para a Direcção do Inter e, também, entregámos uma em mão ao José Mourinho, para que fizesse alguma força para que fôssemos reconhecidos como filial. Seria um grande orgulho para todos aqueles que gostam do Inter de Milheirós", confessa.

Vítor Fontes, que, curiosamente, até nem é adepto do conjunto onde alinha o ex-portista Quaresma, não embandeira em arco pelo primeiro lugar que o Inter de Milheirós ocupa, centrando, antes, atenções na construção do novo mini-estádio, que poderá arrancar em breve. Questionado se este terá o nome de San Siro, como o do Inter de Milão, Vítor Fontes, entre sorrisos, preferiu "deixar essa questão para os sócios".

Enquanto não é reconhecido como filial da equipa milanesa, o Inter de Milheirós vai procurar continuar a somar vitórias para prolongar ao máximo a sensação de ser líder do campeonato. É, pelo menos, essa a ambição de Joaquim Canário, técnico que, ao contrário de José Mourinho, tem na filosofia, e não na psicologia, um dos seus trunfos.

Contudo, é a paixão que move o oficial da PSP, de 47 anos, em treinar o Inter de Milheirós. "Ando no futebol pela paixão, mas também pela amizade que tenho com as pessoas com quem lido. Aqui, trabalhamos com amor à arte", disse, sorrindo, Joaquim Canário, quando comparados os 25 euros que os jogadores da equipa maiata auferem em relação aos milhões que são pagos por Quaresma, Eto'o e companhia.

Perante tal cenário, o técnico não tem dúvidas em afirmar que o Inter que dirige é melhor do que o de Mourinho. "Felizmente, tenho um grupo de atletas excelentes a todos os níveis. É difícil haver melhor", frisou, garantindo que não troca o Inter de Milheirós por mais nenhum clube dos distritais, mesmo com outro tipo de condições monetárias.

Outras Notícias