Brasil

Os rostos da tragédia no centro de formação do Flamengo

Os rostos da tragédia no centro de formação do Flamengo

O incêndio que na sexta-feira deflagrou no centro de formação do Flamengo, no Rio de Janeiro, fez dez mortos. Entre as vítimas estão vários atletas, com idades compreendidas entre os 14 e os 17 anos.

O Flamengo, clube da cidade do Rio de Janeiro, no Brasil, vive um dos dias mais negros da sua história. Esta sexta-feira, dez atletas da formação morreram na sequência de um incêndio espoletado por um curto-circuito num ar condicionado. Os corpos foram retirados ao final da manhã e com o passar das horas são revelados os rostos da tragédia.

O guarda-redes Christian Esmério foi a primeira vítima confirmada. Com apenas 15 anos, era uma das principais promessas da sua geração tendo já sido convocado várias vezes para as seleções jovens do Brasil.

Arthur Vinícius ia fazer 15 anos no próximo sábado. Um defesa que estava há três anos a treinar no Flamengo. No final de 2018, tinha sido convocado para a seleção brasileira de sub-15.

O jogador de 14 anos Pablo Henrique da Silva Matos é outros dos rostos da tragédia. De acordo com o portal "G1", o adolescente estava na equipa há um ano, tendo atuado antes por uma equipa do Estado de Minas Gerais.

Bernardo Pisetta, de 14 anos, era um dos jovens que estava a dormir no Ninho do Urubu, como é conhecido o centro de treinos do Flamengo. "Na verdade, o Bernardo estava no incêndio do Rio de Janeiro. Não é fácil, mas já estou a ir para lá", confirmou o pai, ao jornal "O Município".

Sonhava ser avançado do Flamengo e seguir os passos de Adriano. Mas o sonho de Vitor Isaías acabou aos 15 anos. De acordo com o "Extra", o jovem atleta até começou por jogar futsal antes de chegar ao Flamengo, destacando-se no Figueirense. Tinha chegado à equipa do Rio de Janeiro em agosto.

Áthila Paixão, de apenas 14 anos, jogava há apenas um ano no Flamengo. Chegou ao Flamengo depois de se ter destacada na Copa Zico, chamando à atenção de várias equipas do Rio de Janeiro.

Jorge Eduardo, de 15 anos, é mais uma das vítimas confirmadas do incêndio. Foi o pai do atleta quem confirmou à imprensa a morte do filho, que era conhecido por Jorginho, atuava nos sub-15 e era natural de Além Paraíba, cidade de Minas Gerais.

O avançado, de 14 anos, Gedson Santos estava a cumprir os primeiros dias na formação do Flamengo. Conhecido por Gedinho, o jogador natural de Itararé tinha sido contratado após destacar-se com a camisola do Atlético Paranaense.

Rykelmo de Souza Viana, conhecido entre os companheiros por Bolívia, tinha 16 anos e era o mais velho entre as vítimas. Jogava na equipa de sub-17 do Flamengo e era visto como uma das próximas promessas do clube carioca.

A morte de Samuel Thomas Rosa foi confirmada pelo tio. O lateral-direito, 15 anos, era habitual titular nos sub-17.

Outros Artigos Recomendados