O Jogo ao Vivo

Liga inglesa

Old Trafford pode impedir a venda do Manchester United

Old Trafford pode impedir a venda do Manchester United

As condições do estádio, principalmente da bancada sul, não atraem novos compradores do gigante inglês.

Desde que Alex Ferguson saiu do Manchester United, a equipa baixou de rendimento e deixou de ser tão dominante como era com o escocês. Esta situação motivou o desagrado dos adeptos para com os donos do clube, a família Glazer, e têm surgido rumores de uma possível venda dos "red devils".

Old Trafford é um dos estádios mais conhecidos a nível mundial. No entanto, a construção é vista pelos investidores como antiquada quando comparada a recintos recentes como os do Tottenham e Arsenal.

O estádio precisa de obras no geral, mas especialmente na bancada sul, que já teve episódios onde mostrou o seu mau estado (choveu na bancada em 2012). O plano seria aumentar a capacidade de 75 mil pessoas para 90 mil. O processo seria complicado, visto que há uma estação ferroviária logo atrás da bancada.

Mas para completar a renovação do estádio, seria necessário o desembolso de cerca de 200 milhões de libras (cerca de 240 milhões de euros).

O jornal inglês "Daily Mail" refere que a família Glazer, dona do clube, estabeleceu o preço de venda em 2,8 mil milhões de euros, valor que só se justificaria caso a equipa tivesse mais rendimento desportivo.

Financiadores acreditam que só 20 pessoas no mundo têm a capacidade financeira para pagar essa quantidade de dinheiro. Destacam investidores do Médio Oriente como os únicos que poderiam comprar o clube.

A mesma fonte revela que investidores sauditas já mostraram interesse no Manchester United por duas vezes, mas os Glazer não pretendem vender mais que 20% do clube, quando os compradores querem deter a maioria do clube.

Em 2009, o Manchester City foi comprado por investidores de Abu Dhabi, e um dos motivos pelo interesse foi a construção do novo estádio. Com o passar dos anos e com o sucesso desportivo do rival, os investidores consideram o City mais atrativo que o United. Prova disso foi o investimento, em novembro, de 455 milhões de euros da Silver Lake no clube.

Com os direitos televisivos da Liga inglesa a serem muito lucrativos, a família Glazer não parece estar muito preocupada com o sucesso desportivo. O Manchester United é uma das maiores marcas do planeta e continuará a produzir muito rendimento económico, se tudo correr como esperado.

Apesar disto, os investidores acreditam não ser benéfico pagar elevadas quantidades de dinheiro por um clube que não tem sucesso dentro de campo.

Ed Woordward, vice-presidente da equipa, referiu que acredita que a família Glazer não pretende vender o clube.

"Com base naquilo que vejo, eles estão nisto a longo prazo. Não tem havido discussões pelo preço ou algo do género. Todas as conversas que temos baseiam-se no longo prazo", afirmou.