Exclusivo

Os segredos da máquina portista sem o líder no banco

Os segredos da máquina portista sem o líder no banco

Conheça os pormenores logísticos e toda a estratégia montada pelos dragões nos jogos em que Sérgio Conceição fica de fora

O jogo de domingo com o Famalicão será o nono dos últimos anos em que a equipa portista não tem o treinador principal em plenas funções. Até agora, o adjunto Vítor Bruno conseguiu sempre levar a nau azul e branca a bom porto, mas, por trás das oito vitórias sem Sérgio Conceição no banco, está uma máquina bem oleada. O JN teve acesso ao plano logístico montado nestas partidas e pôde constatar que tudo é pensado ao pormenor.

Quando está castigado, Conceição vê os jogos nos estádios, num espaço reservado num setor elevado da bancada, que partilha com o adjunto Dembelé e com mais dois membros da equipa de análise e observação, incluindo o chefe da mesma, Carlos Pintado. Quem está nesse espaço tem acesso a todos os dados estatísticos do jogo, com um pormenor muito superior ao que Conceição recebe quando está no banco. A ponte entre observadores, analistas e equipa técnica é feita por Dembelé, cujo papel é de grande importância, coordenando toda a operação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG