Taça da Liga

Paços vence em Penafiel com reviravolta e adia decisões

Paços vence em Penafiel com reviravolta e adia decisões

O Paços de Ferreira venceu este domingo na visita ao Penafiel, por 2-1, numa reviravolta conseguida em duas grandes penalidades, e adiou para a última jornada a qualificação para a final four da Taça da Liga de futebol.

Yuri Araújo deu vantagem ao Penafiel, aos 17 minutos, mas o Paços, reduzido a 10 elementos desde os 54 minutos, por expulsão de Jorge Silva, deu a volta ao resultado graças a duas grandes penalidades convertidas por Murilo, aos 48 minutos, e Welthon, aos 82.

Com este resultado, o Sporting de Braga, que derrotou este domingo o Marítimo (2-1), lidera o Grupo A, com seis pontos, e discute a qualificação com o Paços de Ferreira, segundo, com quatro pontos, na última jornada.

Marítimo, com um ponto, e Penafiel, com zero pontos, já estão afastados e cumprem calendário na última jornada, em dezembro.

O Paços começou melhor e o remate de Uilton, aos dois minutos, reforçou a ambição na prova revelada pelo técnico da formação da I Liga, mas a pressão sobre o adversário, potenciada pelas linhas subidas, foi diluindo e ainda antes do primeiro quarto de hora o Penafiel já conseguia ter e levar a bola às proximidades da área pacense.

A transição em velocidade, recorrendo sobretudo aos corredores laterais, foi uma estratégia bem explorada pelos locais, com resultados práticos aos 17 minutos.

Na sequência de um canto, à esquerda, o guarda-redes Simão Bertelli não conseguiu afastar a bola da área e, na insistência, Yuri Araújo, liberto de marcação, rematou e marcou, beneficiando de um aparente desvio num defesa pacense.

Os pacenses, algo lentos com bola, demoraram a reagir e só por um par de vezes incomodaram a baliza do Penafiel, perto do intervalo, por Uilton e Diaby, mas Luís Ribeiro resolveu das duas vezes.

O Paços começou a segunda parte com o extremo Hélder Ferreira no lugar do médio Luiz Carlos e os resultados desta aposta surgiram logo no reatamento, numa grande penalidade convertida por Murilo a castigar entrada de Alan Schons sobre Jorge Silva na área penafidelense.

Os pacenses voltaram a ficar por cima do jogo, mas uma falta desnecessária de Jorge Silva no meio campo contrário retirou do campo o lateral direito pacense, por acumulação de amarelos, o que também aconteceu mais à frente com Diaby, acrescentando dificuldades à estratégia de Pepa, num convite ao adiantamento dos locais.

Alfredo, aos 66 minutos, desperdiçou o segundo golo do Penafiel, na oportunidade mais clara de todo o encontro, mas Simão Bertelli travou o cabeceamento e os festejos dos locais, nesta altura muito descontentes com o trabalho da equipa de arbitragem. Voltaram a contestar aos 82 minutos, quando Iancu Vasilica, por indicação do seu auxiliar, assinalou grande penalidade, por alegada falta de Luís Ribeiro sobre Diogo Almeida, que Welthon converteria.

Ficha de jogo:

Jogo disputado no Estádio 25 de Abril, em Penafiel.

Penafiel - Paços de Ferreira, 1-2.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Yuri Araújo, 17 minutos; 1-1, Murilo, 49 (grande penalidade) e 1-2, Welthon, 84 (grande penalidade).

Equipas:

Penafiel: Luís Ribeiro, Pedro Lemos, João Paulo, Felipe Macedo (Romeu Ribeiro, 28), Paulo Henrique, Rafa Sousa, Capela, Ludovic, Alan Schons (Inácio, 59), Yuri Araújo e Alfredo (Ronaldo Tavares, 81).

(Suplentes: Filipe Ferreira, Inácio, Romeu Ribeiro, Márcio, Ruster, Ronaldo Tavares e Pires).

Treinador: Miguel Leal.

Paços de Ferreira: Simão Bertelli, Jorge Silva, Marco Baixinho, Maracás, Bruno Teles, Diaby (Diogo Almeida, 79), Luiz Carlos (Hélder Ferreira, 46), Uilton, Pedrinho, Murilo (Bernardo Martins, 71) e Welthon.

(Suplentes: Marco Ribeiro, Bruno Santos, André Micael, Vasco Rocha, Bernardo Martins, Hélder Ferreira e Diogo Almeida).

Treinador: Pepa.

Árbitro: Iancu Vasilica (AF Vila Real).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Jorge Silva (14 e 54), Luís Ribeiro (82) e Pedrinho (85). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Jorge Silva (54), Diaby (67). O treinador do Paços de Ferreira, Pepa, viu o cartão amarelo aos 86 minutos.

Assistência: 520 espetadores.