Padel

Padelista Sofia Araújo diz que "final do Open da Dinamarca foi incrível"

Padelista Sofia Araújo diz que "final do Open da Dinamarca foi incrível"

A jogadora profissional de padel Sofia Araújo tornou-se na segunda portuguesa a disputar uma final de um Open do World Padel Tour (WPT), no caso na Dinamarca, e diz ter vivido momentos inesquecíveis ao lado da parceira Maria Alayeto.

"Foi incrível! É ver o meu trabalho diário reconhecido! Todas as horas de campo, de físico, foram finalmente refletidas em campo", começa por contar à Lusa a lisboeta, que se mudou para Madrid para investir na carreira internacional.

A jogar pela primeira vez ao lado da espanhola Maria Pilar Sánchez Alayeto, que com a irmã gémea Maria José já foi líder do ranking mundial, Sofia Araújo não conseguiu alcançar o título do Open da Dinamarca, conquistado por Marta Ortega e Beatriz González, por 6-2 e 6-4, mas confessa ter aproveitado todos os segundos em court.

"Tentei estar o mais tranquila possível, apesar de haver sempre nervos! Mas tentei desfrutar ao máximo do cenário incrível onde estava a jogar, do ambiente e do apoio do público. Foi muito bom! É uma coisa que jamais esquecerei. Chegar à final de um WPT é incrível mesmo", acrescenta a 22.ª classificada do ranking.

Apesar de não ter erguido o troféu do Open da Dinamarca, o presidente da Federação Portuguesa de Padel, Ricardo Oliveira, não poupou elogios ao percurso de Sofia Araújo.

"Estou muito feliz e creio que é uma felicidade alargada a todos os amantes da modalidade, por ver a Sofia chegar ao topo da modalidade. É um orgulho assistir ao que foi capaz de alcançar num tão curto espaço de tempo", destacou, sublinhando que a portuguesa "esteve muito bem no torneio todo e jogou ao lado de uma grande jogadora, com um currículo e experiência invejáveis".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG