Ciclismo

Patrão da W52-F. C. Porto reage à suspensão: "Nem sei bem o que se está a passar"

Patrão da W52-F. C. Porto reage à suspensão: "Nem sei bem o que se está a passar"

Adriano Quintanilha, patrão da W52-F. C. Porto, já reagiu à decisão da União Ciclista Internacional (UCI), que decidiu suspender a equipa de todas as provas de ciclismo.

Em declarações à Rádio Renascença, Quintanilha afirmou que já tinha contratado ciclistas para competir na Volta a Portugal e que a decisão foi uma "surpresa".

"Nem sei bem o que se está a passar. Recebi uma chamada para vir embora e cancelar a reunião com ciclistas. Ainda não posso dizer nada. Até ontem garantiram-me que a equipa não tinha nada e para andar rapidamente para inscrever os atletas até sexta-feira ou até segunda-feira. Estou desde segunda quase sempre em Espanha, já tinha as contratações todas feitas e hoje é uma surpresa ser bombardeado com isto", afirmou Adriano Quintanilha, garantindo, mais tarde, à Antena 1, que acredita na palavra dos corredores.

"Irei ver o que se passou. Sempre me disseram que a equipa não tinha nada a ver, que era caso individual. Os ciclistas continuam a dizer que nunca se meteram em nada. Como dirigente estou de consciência tranquila, nunca exigi nada que não fosse a verdade e continuo a acreditar na palavra dos ciclistas", sublinhou.

A 83.ª edição da Volta a Portugal não vai contar com a W52-F. C. Porto. A União Ciclista Internacional (UCI) decidiu suspender a equipa dadas as indicações da Autoridade Antidopagem de Portugal, que suspendeu preventivamente oito ciclistas e dois elementos da equipa técnica da W52/F. C. Porto por práticas relacionadas com doping, na operação "Jogo Limpo".

"A Federação Portuguesa de Ciclismo confirma que foi hoje notificada pela União Ciclista Internacional (UCI) de que esta entidade decidiu retirar a licença desportiva à equipa continental W52-F. C. Porto, na sequência da informação recebida pela UCI sobre o processo que decorre na Autoridade Antidopagem de Portugal. A decisão entra imediatamente em vigor, pelo que a equipa está impedida de voltar a competir", pode ler-se no comunicado emitido pela Federação Portuguesa de Ciclismo.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG