O Jogo ao Vivo

Mundial 2022

Paulo Bento: "É desumano jogar 72 horas depois do último jogo"

Paulo Bento: "É desumano jogar 72 horas depois do último jogo"

O selecionador da Coreia do Sul, o português Paulo Bento, considerou, este domingo, "desumano" o tempo que medeia entre os jogos com Portugal e o Brasil no Mundial2022 de futebol, lamentando a posição da FIFA nesta questão.

"Não me lembro de algo assim. Estive a ver o que sucedeu em 2018 e não me lembro de haver jogos com 72 horas de diferença entre eles. Houve quatro ou cinco dias, mas não 72 horas. É desumano, não é justo", começou por dizer o técnico, na conferência de imprensa de antevisão ao encontro com o Brasil, dos oitavos de final.

Após terem defrontado Portugal na sexta-feira, na última jornada da fase de grupos, os sul-coreanos, que foram segundos colocados do Grupo H, têm duelo agendado com os brasileiros na segunda-feira, ou seja três dias após o confronto com a equipa das 'quinas'.

PUB

"Temos de viver com esta realidade que a FIFA pretende, que é criar menos condições para quem já tem menos condições, e mais condições para quem já tem mais. Já é difícil competir contra uma grande seleção como o Brasil, para mim o mais forte candidato a ser campeão do mundo, mas com estes constrangimentos mais difícil será a nossa tarefa. No entanto, vamos tentar e não vamos desistir", referiu Paulo Bento, no Centro Nacional de Congressos do Qatar.

De resto, o selecionador da Coreia do Sul confessou que a preparação para o jogo dos oitavos de final foi feita "através do vídeo", uma vez que não houve tempo para treinar e é "impossível preparar um jogo destes no campo, jogando após 72 horas" e perante um adversário que já estava apurado e que aproveitou para rodar a equipa toda no derradeiro jogo no grupo.

"Ninguém o consegue fazer, após o desgaste físico e emocional que tivemos no jogo anterior. Cria um constrangimento grande às equipas, e a nós mais do que ao Brasil, pela forma como a equipa brasileira mexeu na equipa no último jogo", lamentou.

Por outro lado, Paulo Bento, que não pôde falar após o encontro com Portugal, por estar castigado, confessou que sentiu "uma carga emocional" elevada, não só por estarem em jogo "os objetivos desportivos" da seleção sul-coreana, mas também pelo facto de a última e decisiva partida do Grupo H ter sido contra o seu país.

Bento diz que Coreia do Sul não tem "nada a perder" frente ao Brasil

As hipóteses de a Coreia do Sul eliminar o Brasil nos oitavos de final do Mundial2022 de futebol aumentam ligeiramente "num só jogo", ainda que os asiáticos tenham de aceitar naturalmente a superioridade brasileira, admitiu hoje Paulo Bento.

"Se fôssemos disputar um campeonato de muitas jornadas com o Brasil, eles ficariam sempre à nossa frente. Num só jogo, o Brasil tem muitas possibilidades na mesma, mas nós também passamos a ter mais possibilidades. Não temos nada a perder. O objetivo é difícil, mas é aliciante e teremos de tentar", disse o selecionador da Coreia do Sul, em conferência de imprensa.

O técnico português, que falava aos jornalistas na antevisão à partida com os 'canarinhos', referiu que os sul-coreanos vão enfrentar "muitas dificuldades" e terão de "saber sofrer".

"Em muitos momentos, vamos jogar mais perto da nossa área e temos de aceitar isso com naturalidade, porque o adversário nos vai obrigar a tal. No entanto, vamos lutar até ao limite das nossas forças, como temos feito até aqui. Gostamos de competir e nunca desistimos, como já provámos", disse.

Após ter falhado os dois últimos encontros da fase de grupos, por lesão, Neymar deve regressar ao 'onze' do Brasil diante da Coreia do Sul, uma notícia que mereceu um comentário perentório de Paulo Bento.

"Seríamos hipócritas se disséssemos que era melhor o Neymar jogar, mas, sendo justo e verdadeiro, prefiro sempre que os melhores jogadores estejam presentes nos jogos. Compete-nos fazer o melhor jogo possível, para competir contra uma grande equipa, recheada de talento e que, agora, acrescenta organização e intensidade à sua qualidade individual", salientou.

Brasil e Coreia do Sul defrontam-se nos oitavos de final do Mundial2022, na segunda-feira, a partir das 22:00 locais (19:00 em Lisboa), no Estádio 974, em Doha.

Os brasileiros venceram o Grupo G, com seis pontos, à frente da Suíça, que vai defrontar Portugal, enquanto os sul-coreanos foram segundos colocados no Grupo H, com quatro pontos, atrás da seleção portuguesa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG