Grécia

Pedro Martins assegura que não se demite do Olympiacos

Pedro Martins assegura que não se demite do Olympiacos

Equipa orientada pelo português foi eliminada pelo Maccabi Haifa na segunda pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões.

O futuro de Pedro Martins à frente do Olympiacos foi colocado em causa pelos jornalistas gregos após a eliminação da passada quarta-feira, em casa, perante o Maccabi Haifa (4-0), mas o técnico vinca que não vai deixar o clube helénico.

"No meu vocabulário não há demissão. Nunca me demiti e não o vou fazer no Olympiacos. Continuarei sempre a dar toda a minha alma e força ao Olympiacos. Não conheço a palavra demissão. Sinto-me capaz e forte. Nunca deixarei de acreditar na equipa, nos jogadores. Sei que estamos a passar por um dos momentos mais difíceis da história do Olympiacos mas acredito em mim mesmo, que posso superar os problemas. Nunca deixarei de acreditar na equipa. Se vocês me consideram parte do problema, eu considero-me parte da solução", afirmou.

PUB

No final da partida, o técnico assumiu a responsabilidade da eliminação.

"Começámos bem no primeiro tempo, seguimos a nossa estratégia. Sofremos o golo num momento de azar e tentámos reagir. No entanto, fizemos uma segunda parte muito má e o nosso adversário aproveitou as oportunidades. A segunda parte foi má em todos os aspetos. Assumo a responsabilidade pelos dois jogos. Vendo bem as coisas, o Maccabi foi melhor que nós em ambos os jogos", confessou.

"Depois de termos sofrido o segundo golo, a equipa enervou-se e não conseguiu reagir. Defrontámos um bom adversário. Não tivemos capacidade psicológica para reagir às adversidades. É preciso continuar a trabalhar. O primeiro objetivo não foi alcançado, mas há outros que pretendemos atingir ao longo da temporada. Vamos trabalhar para melhorar no futuro. A única maneira de reagir a esta adversidade é com trabalho e compromisso. Eu assumo a responsabilidade, sei o que aconteceu, é um grande fracasso, agora não há mais nada a fazer senão trabalhar", lamentou.

O Maccabi Haifa vai agora defrontar os cipriotas do Apollon, na terceira pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões, jogando a primeira mão em casa, a 2 de agosto, e a segunda em Chipre, sete dias depois, enquanto o Olympiacos cai para a Liga Europa, na qual vai defrontar os eslovacos do Slovan Bratislava, a 4 e 11 de agosto, decorrendo a primeira mão na Grécia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG