Esclarecimento

Pérez fala em gravações "fora do contexto" e salienta relação de respeito com Mendes e Pinto de Costa

Pérez fala em gravações "fora do contexto" e salienta relação de respeito com Mendes e Pinto de Costa

O presidente do Real Madrid, no centro de uma polémica na sequência da divulgação de gravações comprometedoras, esclarece que as afirmações sobre a venda de Pepe ao Real Madrid foram retiradas do contexto e garante uma relação de respeito e "amizade" com Jorge Mendes e Pinto da Costa.

Em declarações ao JN, Florentino Pérez reagiu às notícias baseadas nos ficheiros divulgados pelo "El Confidencial", assegurando que as gravações em que levanta suspeitas sobre Jorge Mendes e Pinto da Costa "foram produzidas ilegalmente" e que "estão fora de contexto para provocar uma interpretação que não corresponde à realidade".

O dirigente madrileno dirigiu ainda várias palavras elogiosas tanto ao empresário como ao dirigente portista. "Tenho uma relação fantástica com Jorge Mendes há mais de 15 anos. Uma relação sempre baseada na amizade e no respeito. O seu trabalho no Real Madrid sempre foi muito profissional, completo e transparente. Muito especial. Também mantenho uma grande amizade com o presidente do F. C. Porto, Pinto da Costa, com quem tivemos oportunidade de celebrar vários acordos sempre baseados na máxima transparência", assegurou.

O esclarecimento surge depois de o "El Confidencial" ter divulgado vários ficheiros áudio referentes a conversas telefónicas antigas mantidas por Florentino Pérez, durante as quais terá insinuado que, na altura da transferência de Pepe do F. C. Porto para o Real Madrid, Jorge Mendes e Pinto da Costa tinham uma parceria que faria com que o dinheiro pago tivesse de passar por uma conta na Suíça.

"Eu conheço o presidente do F. C. Porto. Que os 30 milhões saíram daqui e foram para lá, de certeza [...] Ele faz isto com o Jorge Mendes, que é o representante dele, é o que engana todos. Com ele, tudo é estranho. O Mendes e o presidente do F. C. Porto conseguiram o dinheiro do russo [Roman Abramovich, dono do Chelsea], com Mourinho, [Ricardo] Carvalho e [Paulo] Ferreira, e levaram-no para a Suíça", ouve-se no som divulgado pelo jornal espanhol.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG