Boavista

Petit quer uma pantera corajosa em Alvalade

Petit quer uma pantera corajosa em Alvalade

O novo treinador pediu ambição aos futebolistas do Boavista para contrariar a invencibilidade do campeão nacional Sporting na Liga, no sábado, em jogo da 14.ª jornada, apesar do jejum de vitórias axadrezadas nas últimas 10 rondas.

"Esta semana já deu para trabalhar em termos físicos, técnicos e táticos na nossa ideia para que nos tornemos mais fortes. Sabemos que vamos ter de sofrer, porque o Sporting está num momento fantástico, mas temos de ir com coragem e fazer aquilo que fomos trabalhando para poder disputar o jogo", vincou o técnico, em conferência de imprensa.

Recém-chegado à segunda experiência no comando dos axadrezados, o ex-médio acredita que os duelos individuais podem ser decisivos em Alvalade, onde já perdeu esta época frente aos leões (2-0), à terceira jornada, quando orientava o Belenenses SAD.

"Sabemos que o Sporting pressiona muito alto, mas, muitas vezes, vamos ter de sair dos duelos individuais. As equipas podem encaixar-se uma na outra e aí faz a diferença ter a coragem para definir e preparar saídas para contra-ataque ou mesmo ataque posicional, pois há espaços que podemos explorar. Foi isso que trabalhamos para poder fazer um bom jogo e crescer mais como equipa nos processos ofensivos e defensivos", explicou.

O Boavista não pontua desde 2002/03 na casa do Sporting, a "melhor equipa neste momento" da Liga para Petit, que está consciente da "boa fase" e dos "processos bem definidos" dos pupilos de Ruben Amorim, projetando um jogo "extremamente difícil".

"É uma equipa com qualidade, mas também temos de olhar para o nosso crescimento. Estamos a trabalhar aqui há 10 dias e a tentar tirar o melhor partido de cada jogador em termos individuais para que o coletivo seja mais forte. Os atletas estão a aceitar o que temos trabalhado. Agora não há muito tempo no futebol, mas resultados", advertiu.

O técnico estreou-se com um empate na receção ao Marítimo (1-1), tendo os portuenses sofrido em tempo de compensação, tal como na ronda anterior, quando encaixaram perto do apito final o golo da derrota em Arouca (1-2), ainda sob alçada de João Pedro Sousa.

PUB

"É uma altura ideal para defrontar uma equipa muito forte. Os jogadores estão com um comportamento que me satisfaz e vamos estar bem preparados. Esperamos dar uma boa resposta. É um adversário difícil e o estádio vai estar cheio, mas são 11 contra 11 e queremos ver se colocamos em prática o que trabalhámos durante a semana", afiançou.

Indiferente à hipótese de o leão Sebastián Coates ser utilizado, após ter estado infetado com covid-19, Petit priorizou um Boavista "comprometido e a deixar tudo em campo", mesmo privado do congolês Gaius Makouta e do croata Petar Musa, ambos suspensos.

"A exigência também tem de estar nesta casa. Foi assim que cresci na vida como jogador e treinador. É importante ter essa exigência dos adeptos para também exigirmos de nós próprios uma melhoria diária, que nos permita ser mais fortes no futuro. Há que ter essa capacidade de evoluir e saltar etapas para conquistar pontos. Será um jogo bom para esse crescimento. Nada é impossível na vida, mas temos de o tornar possível", concluiu.

O Boavista, 11.º classificado, com 12 pontos, visita o Sporting, segundo, com os mesmos 35 do líder F. C. Porto, no sábado, às 20.30 horas, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, em jogo da 14.ª jornada da I Liga, com arbitragem de Nuno Almeida, da associação do Algarve.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG