Futebol

Pevidém e os segredos de estar há 17 jogos sem perder

Pevidém e os segredos de estar há 17 jogos sem perder

Equipa minhota tem sido uma das sensações no terceiro escalão do futebol português e luta pelo acesso à Liga 2. Treinador João Pedro Coelho conta alguns pormenores sobre o sucesso de uma equipa em que os jogadores trabalham e treinam ao final do dia.

Subir dois degraus de uma vez é fácil para quem tem as pernas grandes, mas para quem está rodeado de obstáculos pode ser uma jornada exigente, de muito empenho e dedicação. Este é o início da história do Pevidém Sport Clube, que no ano passado jogava nas competições distritais e hoje luta por um lugar na Liga 2. Venceu a Série B do Campeonato de Portugal e já tem lugar garantido na Liga 3, mas a ambição do clube leva-os à luta que tão bem têm abraçado: conseguir uma vaga no segundo escalão.

O treinador, João Pedro Coelho, está há três épocas no comando técnico do clube e é um dos responsáveis pelo feito. "Nunca nos focamos no destino, mas sim no processo de trabalho", confessou ao JN, afirmando que, apesar de o plantel ter objetivos bem definidos, a meta inicial era "ficar num dos cinco primeiros lugares". No entanto, os bons resultados levaram a equipa "revelação" a querer mais e mais. Não há segredo para o sucesso, "há trabalho e humildade que são mais fortes do que qualquer outra coisa", disse o treinador.

Segundo João Pedro Coelho, o Pevidém concentra uma série de fatores fulcrais e que resumem a força do plantel: uma direção "exímia que cumpre todas as obrigações para com os jogadores", um plantel "escolhido a dedo" e que reflete um balneário "excecional", "uma ideia de jogo extremamente bem definida" e um trabalho de qualidade "dentro e fora de campo".

Como equipa "100% amadora", as diferenças para os outros plantéis podiam representar fraquezas para o Pevidém, mas "é nas dificuldades que se encontram as fortalezas" e foi sobre esta premissa que o sucesso apareceu. A mensagem do treinador era clara: jogar sem desculpas. "Os nossos jogadores não têm o descanso dos profissionais, trabalham durante o dia para treinar à noite, mas eu nunca admiti que isso ofuscasse qualquer mau resultado. Temos de trabalhar mais, ponto", disse o técnico.

Na luta pela Liga 2 e numa série de bons resultados em que já soma 17 jogos sem perder, o Pevidém trava a sua batalha num grupo que o junta ao Braga B, que já bateu na primeira mão (2-1), ao Trofense e ao Anadia. No sábado, a equipa minhota defronta o Trofense.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG