Fórmula 1

Piloto russo quer processar Haas por salários em atraso

Piloto russo quer processar Haas por salários em atraso

Nikita Mazepin foi demitido da Hass ainda antes do arranque da temporada de Fórmula 1 e quer processar equipa por alegados salários em atraso.

Na sequência das sanções impostas pela Europa à Rússia devido à guerra na Ucrânia, Nikita Mazepin acabou por ser demitido da Haas ainda antes do arranque da Fórmula 1 mas a saída do piloto russo promete ser tudo menos pacífica. Esta quarta-feira, Mazepin garante que ainda tem ordenados em atraso por receber da equipa norte-americana e vai mesmo a tribunal

"Quando o contrato foi rescindido, a Haas tinha os meus salários atrasados para este ano. E ainda não pagaram. Parece-me que o empregador deveria ao menos compensar o salário até o momento da demissão e, provavelmente, pagar algum tipo de indemnização. É preciso entender que tínhamos dois contratos independentes. E quebrar o acordo com o patrocinador [Uralkali, empresa do pai e principal patrocinador da Haas] não teve um impacto direto no meu futuro na equipa. Tomaram duas decisões separadas. Não vi o meu dinheiro e assim vamos para tribunal", afirmou Nikita Mazepin em entrevista ao site russo Championat, não descartando um regresso à Fórmula 1.

PUB

"Não posso dizer o que vai acontecer no futuro, mas sempre tive o objetivo de entrar na Fórmula 1. E cheguei lá. Sonhei em ganhar pontos este ano e agora espero que isso aconteça no futuro", vincou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG