Desporto

Pinto da Costa acusa FIFA de ceder a interesses

Pinto da Costa acusa FIFA de ceder a interesses

O presidente do F.C. Porto, Pinto da Costa, acusou este sábado a FIFA de ceder a interesses vários, ao impedir que os direitos económicos dos jogadores sejam partilhados com fundos de investimento.

"Isto interessa a quem? Aos clubes ricos, às ligas ricas e aos multimilionários que vieram para a Europa investir em clubes. Se são ricos, não precisam de fundos. Se quem precisa de fundos cair, amanhã aparecem 'Abramovichs' e outros. Também já cá apareceu um russo para comprar o FC Porto", revelou, em entrevista ao Porto Canal.

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, anunciou na sexta-feira, após reunião do comité executivo, que o organismo vai proibir que os passes dos futebolistas sejam partilhados com fundos de investimento, como acontece em Portugal com alguns clubes. O dirigente disse tratar-se de uma "decisão firme", no seguimento de um estudo de um grupo de trabalho em relação a essa matéria e que a proibição não será imediata e terá um período de transição.

Pinto da Costa diz que há quem espere ver o FC Porto "cadáver" para "atacar", mas garantiu que jamais permitirá que tal aconteça -- revelou que a sua equipa está a "tomar medidas para salvaguardar que o clube será sempre dos seus sócios e adepto".

"Pode vir quem vier. Por mais dinheiro que tenha, não compra o clube", tranquilizou o dirigente, que fala em "interesses comerciais" da FIFA, os mesmos que, segundo ele, levaram o Mundial de 2022 para o Qatar.

"Não foi por lá ser fresco nem quente, são tudo interesses comerciais. Quem paga mais, leva o campeonato", acusou.