Pinto da Costa

Pinto da Costa critica Governo e reitera falta de relações com o Benfica

Pinto da Costa critica Governo e reitera falta de relações com o Benfica

O presidente do F. C. Porto deu uma entrevista ao jornal brasileiro Lance na qual critica o Governo pelo aumento da carga fiscal: "Os impostos nos bilhetes subiram 23% e os espetáculos pornográficos só pagam 6%. Se não fosse ferir as pessoas, iria pôr os jogadores de cuecas para ver se incluía, através de um programa desportivo, um programa pornográfico. Mas quando a seleção ganha os políticos aparecem na primeira fila. Estão a atrofiar os clubes".

Pinto da Costa culpou a Liga de Clubes, que "não faz rigorosamente nada", perante a falta de espectadores nos estádios e adiantou que "é difícil resistir" às ofertas milionárias dos grandes clubes: "Tivemos propostas grandes para o João Moutinho e tivemos que fazer um esforço para segurá-lo".

O presidente revelou ainda que Izmaylov "está a ter lições de português", porque no Sporting apenas falava em inglês.

O dirigente reforçou que não existem relações com o Benfica e que o segredo no mercado "é comprar talento jovem".

Sobre o futuro, disse que não vai escolher um substituto na presidência: "Isto não é uma monarquia. Os sócios vão escolher, sem que eu influencie. Quem vier, se vier às minhas costas, não terá a legitimidade nem força e independência".