F. C. Porto

Pinto da Costa e o título: "Contra factos não há argumentos"

Pinto da Costa e o título: "Contra factos não há argumentos"

O presidente do F. C. Porto abordou, esta quarta-feira, a conquista do campeonato nacional, vincando que "contra factos não há argumentos" e que no clube azul e branco "se trabalha com qualidade".

"Nada me dá mais satisfação do que chegar a maio e poder escrever nesta página que atingimos o nosso principal objetivo: sermos campeões. A felicidade que sinto não é individual. O que me move não é poder dizer que ajudei a ganhar mais um campeonato, até porque nem sei de cor a contabilidade dos títulos a que estou ligado. Fico genuinamente contente por saber que o F. C. Porto fica com um palmarés mais rico, por constatar que o trabalho dos nossos jogadores, treinadores, dirigentes e funcionários é recompensado com aquilo que mais ambicionavam, por saber que há muitos adeptos que passam por situações difíceis e que por momentos têm uma vida um bocado melhor por causa deste sucesso", começou por escrever Pinto da Costa no editorial da revista "Dragões", reforçando a "qualidade" do plantel azul e branco.

"Em julho, tracei o objetivo de 'ganhar jogos e troféus e fazer do F. C. Porto um clube ainda maior'. No mês seguinte, afirmei que 'só pensamos em vencer', enquanto em setembro constatei que "'no arranque de 2021/22 estamos mais fortes do que no encerramento de 2020/21'. Em outubro, notei que os que já nos afastavam da luta pelo título 'não aprenderam nada com o que se passou em épocas bem recentes'. Destaquei, depois, que éramos líderes invictos em todas as modalidades e terminei o ano a partilhar a 'expectativa, esperança e convicção' de que o F. C. Porto estava 'bem encaminhado' para conquistar o campeonato e a Taça de Portugal. Em janeiro, escrevi que acreditava que 2022 seria 'recheado de êxitos', e em fevereiro reforcei que 'a qualidade com que se trabalha neste clube deixa-nos sempre mais perto de ganhar do que de perder'. Em março deixei um alerta: 'Nada está conquistado até estar efetivamente ganho'. E completei: 'É a continuar a trabalhar muito e bem que, acredito, vamos chegar aonde queremos. Não tenho dotes de adivinhação nem a pretensão de achar que vejo à frente dos outros. Se escrevi o que escrevi e se o que escrevi bateu tudo certo, é porque sei bem que no F. C. Porto se trabalha muito e com muita qualidade", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG