F. C. Porto

Pinto da Costa garante renovações de Diogo Costa e Fábio Vieira

Pinto da Costa garante renovações de Diogo Costa e Fábio Vieira

Presidente do F. C. Porto revela que os dois jovens portugueses em fim de contrato vão continuar no Dragão. Quanto a Corona, a situação é diferente

Durante a apresentação das contas da SAD portista para o exercício de 2020/21, Pinto da Costa foi questionado sobre os quatro jogadores do plantel que terminam contrato no final desta época (Diogo Costa, Mbemba, Fábio Vieira e Jesús Corona) e revelou que um deles já renovou, sem dizer qual. "Diogo Costa e Fábio Vieira são jogadores que nos interessa manter e que vamos manter", afirmou o presidente do F. C. Porto, deixando no ar a ideia de que o caso de Corona tem contornos diferentes, embora nunca tenha dito o nome do internacional mexicano.

"O futebol evoluiu. Há meia dúzia de anos, era impensável o Messi sair do Barcelona a custo zero e que um jogador do PSG [Mbappé] vá sair para o Real Madrid a custo zero. Jogadores saírem a custo zero é um falso problema. Quando se contrata, o essencial é que um jogador dê rendimento durante o contrato. Depois, se tivermos lucro quando sair, melhor. Agora, quando um jogador pede três milhões para renovar, que na prática são seis, como aconteceu [em 2019] no caso do Herrera, não pode renovar. Isso é impossível", referiu Pinto da Costa.

"Se isso acontecesse, depois qualquer jogador que terminasse o contrato teríamos de lhe pagar seis milhões. Para não sair a custo zero, o Benfica renovou com o Samaris, depois não o quis e ainda teve de lhe pagar. É uma mudança de filosofia. Há um jogador que já renovou e ainda não tornámos público porque vamos fazê-lo quando assim entendermos", acrescentou.

Sobre a época que está a decorrer, o líder portista mostrou-se satisfeito: "Chegar a este ponto do campeonato, já com uma ida a casa de um rival [Sporting], e estar a um ponto de um clube [Benfica] que ainda não teve nenhum jogo com adversários diretos, é uma excelente prestação. Na Liga dos Campeões, empatar em casa do campeão espanhol foi magnífico. A derrota com o Liverpool foi um acidente. Todos perceberam que perder um jogador influente como o Pepe no aquecimento e, aos 15 minutos, o Otávio fez com que a equipa, que é jovem, se ressentisse. Foi uma derrota que não esperávamos, mas que se compreende".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG