Crise no Benfica

Pizzi passou de protagonista a ator secundário

Pizzi passou de protagonista a ator secundário

Internacional português revoltou-se com a exibição e derrota no Dragão, JJ quis afastá-lo e grupo saiu em defesa do capitão. Depois de três temporadas em alto nível, Pizzi está a atravessar um momento de menor rendimento, uma vez que não tem entrado nos primeiros planos de Jorge Jesus. Esta época conta com apenas dois golos e quatro assistências em 26 jogos.

O desentendimento entre Pizzi e Jorge Jesus que, na segunda-feira passada, valeu o afastamento do capitão dos encarnados do grupo de trabalho foi apenas o episódio com mais eco de um filme que já vem sendo reproduzido ao longo da época.

A cumprir a oitava temporada com a camisola das águias, Pizzi tem sido um verdadeiro abono de família. Ora com golos, ora com assistências, o médio internacional português pode orgulhar-se do percurso que tem feito: até agora, balançou as redes em 94 ocasiões e assistiu para golo em 92.

No entanto, já teve dias mais felizes. Esta temporada, Pizzi não tem sido aposta regular de Jorge Jesus - pelo menos a titular - apesar de os números indicarem algo oposto. É que quando joga não são nada negativos: leva dois golos e quatro assistências em 26 partidas disputadas. Mesmo assim, e em comparação com o que é palpável das épocas anteriores, a diferença é notória.

Na época passada (2020/21), Pizzi já começou a entrar numa reta descendente - participou em 49 jogos, onde apontou 16 golos e fez seis assistências - num registo bom, mas longe do extraordinário alcançado em 2019/20. Essa foi, até agora, a temporada de sonho para o médio luso: em 51 jogos contribuiu com 30 golos e 19 assistências. Um ano antes, em 2018/19, na época em que alinhou por mais vezes com a camisola benfiquista, Pizzi tinha revelado igualmente números muito interessantes: em 55 jogos (recorde de carreira) marcou 15 golos e fez 23 assistências (também recorde da carreira).

Por culpa própria (ou não!), Pizzi tem sido uma das deceções da atual temporada do Benfica, comparativamente com as incríveis épocas que já protagonizou nos relvados portugueses. Uma ausência repetida (em vários jogos) que tem merecido muitas críticas por parte dos adeptos das águias, uma vez que, dentro da posição que ocupa, Pizzi é, muito provavelmente, o jogador do Benfica mais criativo e com maiores provas dadas.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG