Itália

Polícia italiana fez buscas na equipa de ciclismo RadioShack

Polícia italiana fez buscas na equipa de ciclismo RadioShack

A polícia italiana realizou buscas no hotel, em Falcade, em que está instalada a equipa RadioShack, uma das participantes na Volta Itália e que tem no português Tiago Machado o ciclista mais bem classificado.

Angelo Zomegnan, director desportivo da prova, disse à agência de notícias AP que as buscas foram feitas por elementos à paisana da NAS (Nucleo Antisofisticazioni Sanità) de Florença e Pádua, esta segunda-feira, dia de descanso para toda a caravana.

As buscas foram comandadas por Benedetto Roberti, que está à frente das investigações ao médico Michelle Ferrari, suspeito em casos de dopagem.

Nino Danieli, médico da RadioShack, disse ao sítio Cycling News que a polícia o interrogou e fez buscas nos veículos da equipa, mas que assinou um documento da polícia em que se referia que nada de relevante foi encontrado.

Viacheslav Ekimov, que forma com José Azevedo a dupla de directores desportivos da equipa no Giro, contactado telefonicamente pela AP, disse não estar no hotel quando as buscas se realizaram. "Não posso comentar coisas que não vi", frisou.

Johan Bruynell, principal director desportivo da equipa, deixara a caravana na noite de domingo e esteve incontactável.

A polícia italiana recusou comentar o caso.

A RadioShack tem uma estrutura no ciclismo que sucede directamente da US Postal e da Discovery Channel, as equipas que ajudaram ao sucesso do norte-americano Lance Armstrong, sete vezes vencedor da Volta a França, que se retirou no início da época mas que continua a encabeçar o projecto.

O comportamento desportivo da RadioShack está a ser decepcionante no Giro e o ciclista mais bem classificado é o português Tiago Machado, em 24.º, a 30.59 minutos do líder, o espanhol Alberto Contador.