Futebol

Portugal colapsa nos penáltis e diz adeus à Taça das Confederações

Portugal colapsa nos penáltis e diz adeus à Taça das Confederações

Portugal perdeu, esta quarta-feira, com o Chile, nos penáltis, e foi afastado da final da Taça das Confederações.

Ponto final no sonho português. Portugal perdeu com o Chile, por 3-0, no desempate das grandes penalidades, após um nulo no final do tempo regulamentar. Na lotaria dos penáltis, Ricardo Quaresma, João Moutinho e Nani não conseguiram bater Cláudio Bravo, guarda-redes do Manchester City. Já Arturo Vidal, Aránguiz e Alexis Sánchez mostraram pontaria acertada e bateram Rui Patrício.

Portugal falhou a terceira final da sua história, depois de ter atingido as finais do Euro 2004, em Lisboa, e do Euro 2016, em França, onde se sagrou campeão europeu.

Em Kazan, assistiu-se a uma batalha longa, onde imperou o pragmatismo em relação à ambição, e Portugal não foi capaz de superar uma formação chilena sempre bem organizada. Na primeira parte, André Silva teve a melhor chance, depois de ter recebido um passe de Cristiano Ronaldo, mas não conseguiu bater Cláudio Bravo.

Na segunda parte, as equipas acusaram o cansaço da competição e revelaram mais cautelas, com as defesas a anularem os ataques. No tempo extra, o Chile teve as ocasiões mais perigosas, tendo na reta final enviado duas vezes a bola ao poste na mesma jogada.

Na lotaria das grandes penalidades, Portugal colapsou ao passo que o Chile foi 100% eficaz, carimbando o passaporte para a final, em São Petersburgo.

A seleção nacional segue para o jogo de atribuição do terceiro e quarto lugar, em Moscovo, no próximo domingo, às 13 horas.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG