Competição

Portugal com arranque modesto nos europeus em Munique

Portugal com arranque modesto nos europeus em Munique

Portugal estreou-se nos Europeus multidesportivos de Munique, esta quinta-feira, com o remo em plano promissor e a ginástica artística com um desempenho modesto, salvando-se a qualificação da jovem Mariana Parente para os mundiais.

A desistência da França baralhou todo o processo de progressão no remo, no qual os irmãos Afonso e Dinis Costa acabaram a série em segundo lugar, quando só o primeiro avançava direto para a final: no esquema anterior, com diferentes adversários, os três melhores seguiam para as meias-finais, que, entretanto, foram suprimidas.

Aos 500, 1000, 1500 e na meta, aos 2000 metros, Afonso e Dinis seguiam sempre em segundo, com menos de dois segundos de diferença para a Itália, bronze em Tóquio2020, que fez valer o estatuto para se impor, por 1,98 segundos face aos 7.08,04 minutos do combinado luso.

PUB

Nas duas repescagens da manhã de sexta-feira, os dois primeiros seguem para a final, sendo que os lusos vão ter como maiores opositores a República Checa, quarta em Tóquio2020, e a Espanha, sétima nos Jogos Olímpicos, nos quais Afonso foi 13.º, em equipa com o experiente Pedro Fraga.

Com uma época marcada por uma lesão no tornozelo e posteriormente num ombro, que assumidamente lhe afetou a condição física e emocional, a olímpica Filipa Martins não conseguiu cumprir o desejo de fazer uma prova limpa nas paralelas assimétricas, o único aparelho em que competiu em Munique, em que uma queda fez ruir as suas esperanças.

Numa seleção igualmente afetada por alguns problemas físicos de outras atletas, a boa notícia surgiu para a jovem Mariana Parente, de apenas 15 anos, que se apurou para os mundiais, apesar do 50.º posto final no "all-around", com 46.733 pontos.

Descontando as atletas das 13 seleções mais bem classificadas, mais 23 ganhavam o direito a estar em outubro em Liverpool, sendo que a portuguesa foi a 12.ª.

Em equipas, Portugal não conseguiu, como se esperava, o apuramento para o Mundial, destinado às 13 seleções mais fortes, acabando, ainda assim, abaixo do esperado, num modesto 22.º, com 138.764 pontos.

Como este resultado, falhou a final de equipas dos europeus, para oito formações, bem como a prova das medalhas individual de qualquer um dos aparelhos.

Lia Sobral foi 72.ª, com 43.132 pontos, um lugar à frente de Mafalda Costa, com 43.032.

A segunda edição dos Campeonatos Europeus multidesportos está a decorrer em Munique, até 21 de agosto, e reúne nove modalidades, estando Portugal representado em sete: atletismo, canoagem, ciclismo, ginástica artística, remo, ténis de mesa e triatlo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG