Desporto

Portugal nos Europeus de canoagem com seis finais em sete possíveis

Portugal nos Europeus de canoagem com seis finais em sete possíveis

Portugal estreou-se, esta sexta-feira, nos Europeus de canoagem da Bulgária com a qualificação para cinco finais A e uma B em sete possíveis, destacando-se Fernando Pimenta em K1.

O canoísta limiano abriu o desempenho luso da melhor forma ao garantir na sua eliminatória dos 1000 metros a única vaga em disputa, vencendo o campeão e o medalha de bronze no Rio2016. Sempre na liderança da competição, Fernando Pimenta levou o seu K1 à meta em 3.26,160 minutos, batendo o bielorrusso Ale Yurenia, seu grande rival nas camadas jovens, por 2,428 segundos e o russo Roman Anoshkin, bronze nos Jogos, por 3.120. O campeão olímpico, o espanhol Marcus Walz, veio em ritmo mais sereno e foi apenas quinto, a 3.568, sendo, por isso, obrigado a ir à semifinal.

Atual campeão da Europa dos 1000 e 5000 metros, Fernando Pimenta teve ir à meia-final nos 500, que venceu com autoritarismo, em 1.41,468 metros, superiorizando-se ao húngaro Balint Kopasz por 0,268 segundos e ao francês Etienne Hubert por 0,908.

No dia mais exigente fisicamente para a seleção, o K4 500 de Emanuel Silva, João Ribeiro, David Fernandes e David Varela qualificou-se ao vencer a sua semifinal com os mesmos 1.23,396 minutos da equipa de Itália, com a Sérvia a garantir a terceira vaga, a 0,432 segundos.

Mais tarde, já na sua quarta prova do dia, Emanuel Silva e João Ribeiro, campeão do mundo em 2013 e da Europa em 2014, pagaram o elevado desgaste com o quarto lugar do seu K2 500 na meia-final que apurava três - os quartos classificados no Rio2016 em K2 1000 vão, por isso, disputar a final B, entre o 10.º e 18.º classificados.

O K4 500 de Joana Vasconcelos, Teresa Portela, Francisca Laia e Maria Cabrita atingiu a final, com o terceiro posto na sua 'meia', em 1.41,171 minutos, a 2,824 segundos da Rússia que bateu a França por 0,840.

Este foi um dos resultados mais relevantes, uma vez que a equipa feminina está em reconstrução, com Teresa Portela a regressar à tripulação na qual entrou também Maria Cabrita.

Mais tarde, na sua quarta prova do dia, Joana Vasconcelos e Teresa Portela uniram-se no K2 500 para garantir nova final, com o terceiro posto na semifinal em 1.46,772 minutos, a 1,880 segundos da Roménia que chegou à meta 1,024 antes da Polónia, segunda. Nas canoas, Hélder Silva e Nuno Silva foram os únicos que não conseguiram qualquer final hoje, falhada na eliminatória e nas meias-finais.

Portugal compete na Bulgária com 11 canoístas distribuídos por 10 embarcações.