Futebol

Portugal sem brilho nem atrevimento agarra ponto crucial

Portugal sem brilho nem atrevimento agarra ponto crucial

Seleção lusa empata (0-0) em Dublin e só precisa de pontuar com a Sérvia para se classificar no primeiro lugar

Portugal deu um passo de gigante rumo à qualificação direta para o Mundial, após empatar esta quinta-feira, frente à República da Irlanda. A exibição lusa não foi boa, ficou muito aquém das expetativas mas garantiu o ponto necessário para que, na última jornada, frente à Sérvia, só seja preciso um empate para se classificar em primeiro lugar.

A prestação fraca deveu-se, também, às opções iniciais de Fernando Santos. Com seis jogadores em ameaça de exclusão, devido a cartões amarelos, apenas arriscou a titularidade de João Palhinha e a qualidade da equipa acabou por ressentir-se. Na reta final do jogo, a expulsão de Pepe, que viu o segundo cartão amarelo, não ajudou também Portugal a fazer um forcing final em busca dos três pontos. Pelo contrário, a equipa, só com 10 em campo, fechou-se e preocupou-se somente em segurar o resultado final.

Apesar de tudo, as escolhas iniciais não justificam totalmente o desempenho pobre e a pouca ligação entre os setores. Mesmo com uma linha avançada constituída por Guedes, André Silva e Cristiano Ronaldo, a equipa das quinas teve sempre sérias dificuldades para colocar o adversário em sentido. Uma das exceções foi um cabeceamento de Cristiano Ronaldo, após cruzamento de André Silva, que saiu ligeiramente ao lado da baliza de Bazunu, aos 68 minutos.

Com a certeza de que o empate servia na perfeição, Portugal preferiu gerir durante a maioria da partida do que propriamente jogar. No primeiro período, teve mais posse de bola, controlou o duelo, mas praticamente não assustou a defesa irlandesa. Muito voluntariosos e com um grande coração, os atletas de Stephen Kenny tentaram empurrar Portugal para trás mas, sem argumentos técnicos, ficaram-se apenas pela intenção.

Após o intervalo, a seleção manteve o mesmo registo e só melhorou quando Fernando Santos operou várias substituições para atenuar o cada vez maior atrevimento irlandês. Sem nada a perder, o oponente lançava-se cada vez mais no ataque, com forte ajuda nos lances de bola parada. As entradas de João Moutinho e de Renato Sanches aceleraram o jogo mas o sol foi de pouco dura. Face à expulsão de Pepe, teve novamente de recuar - Leão, que tinha acabado de entrar, foi substituído por Fonte - e limitou-se a controlar os estragos. Nos descontos, Ronaldo teve boa oportunidade mas o guarda-redes bloqueou. Salvou-se o empate, que pode ser crucial.

Positivo: Não fez uma exibição de arromba mas os poucos lances de perigo tiveram a assinatura de Ronaldo. Palhinha foi o pêndulo no meio-campo português

PUB

Negativo: Num momento de desconcentração, Pepe foi expulso num lance evitável e colocou a equipa sob pressão na reta final do encontro

Árbitro: Pepe viu com justiça o segundo cartão amarelo. Ronaldo pediu penálti na primeira parte num lance duvidoso

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG