Covid-19

Premier League não recomeça em maio e quer cortar salários em 30%

Premier League não recomeça em maio e quer cortar salários em 30%

A Liga inglesa adiou esta sexta-feira o recomeço para uma altura em que seja apenas "seguro e apropriado" fazê-lo, devido à pandemia da Covid-19, descartando a possibilidade de o regresso da competição acontecer no início de maio.

"Ficou definido que a Premier League não recomeçará no início de maio - e que a época de 2019/20 só regressará quando for seguro e apropriado fazê-lo", refere o organismo, em comunicado, após uma reunião com os clubes.

A Liga inglesa diz que o "objetivo comum" é que os jogos do campeonato e da taça venham a ser disputados, de modo a manter a "integridade das competições", mas que um regresso apenas acontecerá com o aval do governo e permissão das autoridades sanitárias.

No mesmo comunicado, a Premier League indica que ficou igualmente acordada uma consulta aos jogadores, no sentido de cortar em 30% o salário anual, face às perdas substanciais dos clubes na época em curso e à necessidade de proteção de empregos.

A reunião serviu ainda para votar favoravelmente apoios na ordem de 125 milhões de libras (cerca de 141 milhões de euros) aos clubes ingleses de escalões inferiores, e de doar, imediatamente, 20 milhões de libras (22,6 milhões de euros) ao sistema nacional de saúde.

"A Premier League compromete-se, imediatamente, a entregar 20 milhões de libras para apoiar o sistema nacional de saúde, famílias e grupos vulneráveis", indica a nota publicada no sítio oficial do organismo na Internet.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG