Futebol

Presidente do Boavista escreve carta de incentivo aos adeptos

Presidente do Boavista escreve carta de incentivo aos adeptos

Vítor Murta, presidente do Boavista, publicou esta quarta-feira, no site oficial do clube endereçada aos adeptos, na qual fala sobre o "inimigo tão inesperado como invisível" e apela para juntos ultrapassarem estes os tempos difíceis.

"Vivemos todos um momento diferente nas nossas vidas, algo tão inesperado como contranatura. Pede-nos o momento que fiquemos em casa, 'socialmente distantes' e longe dos que Amamos e do que Amamos.

Tantos dias houve em que nos queixámos de tão pouco. Hoje, lutamos todos juntos, porém isolados em cada um, contra um 'inimigo' tão inesperado como invisível", como a missiva escrita pelo dirigente das panteras.

Vítor Murta recorda que o clube do Bessa, ao longo dos 116 anos de existência, "esteve e sempre estará ao lado das grandes causas, das grandes batalhas".

"Na passada semana, colocámo-nos ao dispor da comunidade, dentro das nossas muitas limitações. Dissemos presente, tal como fazem milhares de Boavisteiros nas suas profissões, todos os dias. Desde profissionais de saúde, transportes, distribuição, construção, pesca, agricultura... em tudo aquilo que entra em casa de todos os outros que lutam confinados (num ato de amor pelo próximo)" continuou o presidente axadrezado.

Vítor Murta reforçou que os próximos tempos "serão tempos difíceis, duros" e que a sociedade terá se "reinventar". "São tempos diferentes, em que temos de encontrar novas formas de estar juntos à distância, no entanto, de uma forma tão intensa que nos abraçamos em todos os segundos com uma simples mensagem. Reaprendemos a Amar!", frisou.

Nesta altura de isolamento, o dirigente do Boavista anota que o clube, "o desporto e o futebol em particular, têm uma das mais nobres funções: entreter, unir e dar esperança a todos". "Tão breve quanto possível, queremos estar de volta e proporcionar a todos (talvez ainda não da forma que todos queremos) um conforto, a alegria de ver o Mágico Xadrez, não na nossa casa mas na casa de cada um, lutando contra esse 'inimigo invisível'", acrescentou Vítor Murta.

E continuou: "O Futebol pode e deve ser esse farol de esperança que nos ilumina, acalma e nos conforta para continuarmos a ter a força que precisamos. Deixo aqui também um repto a toda a família do futebol. Temos de estar unidos. Saber perceber que sozinhos, pouco podemos fazer. Mas todos juntos, pelo mesmo objetivo, ultrapassaremos todos os obstáculos".

Aos parceiros e patrocinados, o presidente dos axadrezados pediu para "não se deixem arrastar por esta corrente de negativismo" e referiu que continuarão a caminhar juntos.

Vítor Murta terminou a carta com um pedido. "Fiquem em casa, cuidem-se. Sigam as recomendações da DGS. Quanto mais seguirmos estas recomendações, mais depressa ultrapassaremos todas estas dificuldades e mais depressa estaremos, onde queremos estar. Todos juntos, a celebrar, em nossa casa!", finalizou.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG