Futebol

PSP pede colaboração a claques leoninas e reforça meios para o dérbi

PSP pede colaboração a claques leoninas e reforça meios para o dérbi

A PSP apelou à colaboração das claques do Sporting no dérbi desta quarta-feira, no Estádio da Luz, reforçando os meios, prontos a "reagir de forma enérgica", na meia-final da Taça da Liga de futebol.

Há oito dias, durante a visita dos "encarnados" ao Estádio José Alvalade, na 20.ª jornada do campeonato, registaram-se confrontos, designadamente entre o mais antigo e numeroso grupo organizado de adeptos da casa, a Juventude Leonina, e os agentes policiais destacados, além da deflagração de petardos e tochas no interior, saldando-se os incidentes em cinco detidos.

"Aproveitava para apelar às claques do Sporting, nomeadamente à Juventude Leonina, para integrar a caixa de segurança, para sua própria segurança", disse o subintendente do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, Costa Ramos, em conferência de imprensa, acrescentando que o comportamento verificado há uma semana foi "uma clara afrontação à polícia e tem de ser banido".

O responsável aconselhou ainda as claques a "não provocarem alterações da ordem pública, não participarem em rixas, porque a polícia irá certamente reagir de forma enérgica para repor essa ordem publica e, com certeza, irá fazer detenções de quem participar nessas alterações ou rixas".

O jogo é de alto risco e a PSP prevê um Estádio da Luz quase lotado. "Este jogo é considerado de risco elevado e espera-se uma lotação de cerca de 40 a 45 mil espectadores, sendo a grande maioria adeptos do Benfica", resumiu Costa Ramos, rejeitando divulgar o número de efectivos empregues no policiamento, embora admitindo que o mesmo foi "reforçado", após os problemas.

Para Costa Ramos, "as claques devem compenetrar-se de que um jogo de futebol não é uma guerra, devem cantar, saudar, apoiar os seus clubes e nada mais que isso".

Uma das preocupações da PSP centra-se em evitar a entrada de engenhos pirotécnicos no Estádio da Luz. "Acho possível e os próprios responsáveis pela segurança nos estádios também. Temos tomado algumas medidas em conjunto com os promotores do espectáculo no sentido de averiguar se há este material proibido no interior, mas os resultados não têm sido visíveis", reconheceu, referindo-se a engenhos pirotécnicos introduzidos nos estádios, mesmo com as revistas protagonizadas pelos assistentes de recinto desportivo (ARD), ou escondidos nas bancadas antes dos encontros.

PUB

O responsável da PSP admitiu a necessidade de melhor interacção entre as autoridades, os organizadores dos eventos e as instituições competentes para que "a Lei seja aplicada de outra forma".

"Essa interdição de frequentar os estádios é uma decisão tomada por órgãos competentes que não a PSP", afirmou, sublinhando a discrepância entre "o número de detenções efectuadas e a quantidade de interdições decretadas aos adeptos envolvidos em ilícitos criminais".

O jogo das meias-finais da Taça da Liga de futebol entre o Benfica e o Sporting inicia-se às 20.15 horas de quarta-feira, no Estádio da Luz, e terá arbitragem de Jorge Sousa, do Porto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG