Futebol

PSP pede cuidado e uma festa sem álcool mas com "ânimo" aos adeptos do Sporting

PSP pede cuidado e uma festa sem álcool mas com "ânimo" aos adeptos do Sporting

A PSP lembrou esta terça-feira aos adeptos do Sporting, que podem celebrar hoje a conquista do campeonato de futebol, que o país ainda está a viver em pandemia e pediu o máximo cuidado nos festejos.

A Polícia de Segurança Pública apelou aos adeptos para cumprirem as regras sanitárias nos possíveis festejos do campeonato da I Liga de futebol, num desfile sem paragens ao longo do trajeto.

"Insistentemente, produziremos avisos, quer a PSP, quer o promotor [Sporting], para que as pessoas mantenham distanciamento físico e máscara. Deixamos muito claro que existirá polícia ao longo do percurso e sempre de forma visível, próximos do cidadão", alertou o superintendente Domingos Antunes, em conferência de imprensa.

O Comando Metropolitano de Lisboa apelou também à não utilização de pirotecnia, "de modo a não pôr em causa a segurança de todas as pessoas presentes", que se poderão espalhar pelo trajeto percorrido pelos autocarros panorâmicos, entre o Estádio José Alvalade, palco do jogo, e a praça do Marquês de Pombal, local habitual de festejos.

"Sairemos do Estádio José Alvalade, entraremos pelo Campo Grande, Entrecampos, Avenida da República, Avenida Fontes Pereira de Melo e Marquês [de Pombal], fazendo depois o percurso de forma inversa", revelou o responsável pela operação policial, frisando que os dois veículos nunca pararão durante o trajeto previsto.

O plano foi traçado em conjunto pela PSP, o Sporting e a Câmara Municipal de Lisboa, que estão "empenhados em que seja uma festa", com o "dever acrescido de não tornar a festa num pesadelo", tendo o desejo de que seja uma manifestação "ordeira e pacífica" para que, no fim, haja um sentimento de felicidade na capital portuguesa.

PUB

"É um percurso de cerca de seis quilómetros, 12 nas duas vias, e vamos estar presentes em força. Apelo a que não seja um problema de polícia e que o cidadão cumpra as normas", ressalvou Domingos Antunes, que avisou que "não vale a pena os adeptos aproximarem-se dos autocarros", pois a polícia "não permitirá isso".

O eventual desfile terá início "seguramente depois da meia-noite", com o jogo a terminar por volta das 22.30 horas, hora em que se efetuarão "cortes totais" de trânsito, que já estará condicionado a partir das 19 horas, nas artérias por onde a festa poderá passar.

A operação iniciou-se às 14 horas, com algumas manifestações a decorrerem junto ao recinto do encontro e, em caso de desrespeito das normas e comportamentos desregulados, a polícia "não deixará de atuar, na defesa da comunidade", estando o consumo de bebidas alcoólicas na via pública também proibido, devido à pandemia.

"Teremos como cuidado redobrado que esta festa não seja regada pelo álcool, mas sim pelo ânimo. A partir das 22.30 horas, os estabelecimentos estão fechados e não haverá venda ambulante ou roulottes. Não havendo venda de álcool na via pública, as pessoas que consumirem sujeitam-se às consequências", expressou o superintendente.

O líder invicto Sporting, com 79 pontos, recebe na terça-feira o Boavista, no 16.º posto, com 31, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, às 20.30 horas, em jogo da 32.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, que terá arbitragem de Luís Godinho, da associação de Évora.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG