Futebol

Qatar de "bicicleta" para o primeiro título de campeão asiático

Qatar de "bicicleta" para o primeiro título de campeão asiático

Um pontapé acrobático de Almoez Ali abriu caminho e empurrou o Qatar para a vitória sobre o Japão, por 3-1, na final da Taça da Ásia, esta sexta-feira, em Abu Dhabi, nos Emirados Árbades Unidos.

Apostado na velocidade dos seus jogadores mais adiantados, a estratégia do selecionador qatari, o espanhol Felix Sanchez, deu frutos, apesar de o primeiro golo ter saído de um lance de inspiração de Almoez Ali, aos 12 minutos. Este avançado natural do Sudão (19-8-1996, 22 anos) conseguiu sagrar-se o melhor marcador de todas as edições, com nove golos - bateu a marca do iraniano Ali Daei (oito, em 1996) -, depois de receber na marca de penálti um cruzamento da esquerda, e, de costas, dar dois toques para fazer o 1-0.

Com o defesa direito português Pedro Correia, outro naturalizado, a titular, o Qatar chegou ao segundo golo, novamente com a qualidade individual a sobressair: Abdelaziz Hatim, de frente para a linha defensiva nipónica, rematou em arco para o 2-0, aos 27 minutos.

O Japão reduziu a desvantagem com um golo de Takumi Minamino (69 m) e o Qatar fez o 3-1 de penálti, cobrado por Akram Hassan Afi (83 m).

O Japão, que teve a titular o guarda-redes Shuichi Gonda, reforço de inverno do Portimonense, mantém-se como o país com mais títulos na competição, com quatro. A três anos de receber o Mundial-2022, o Qatar passa a ser o nono país na lista de campeões asiáticos.