Futebol

Quase 1500 euros para ver a final do Mundial

Quase 1500 euros para ver a final do Mundial

A venda de bilhetes para o Campeonato do Mundo de 2022, a disputar entre 21 de novembro e 18 de dezembro no Catar, começou esta quarta-feira com preços mais baratos para a fase inicial e muito mais inflacionados para a final do que em 2018.

A FIFA comunicou o início da venda, num sistema de sorteio que permite aos espectadores a aquisição de bilhetes a partir de 61 euros, cerca de menos de um terço do preço no Mundial de 2018, mas para a final o custo aumenta substancialmente.

O aumento acentuado para o jogo decisivo contrasta com a redução do custo dos bilhetes para o público internacional e destinado à fase de grupos, de 61 euros (250 riais) para adeptos estrangeiros, e de cerca de 10 euros (40 riais) para os locais.

Nas diferentes fases da competição, os bilhetes estão catalogados por categorias, com os mais caros da final a situarem-se nos 1.416 euros (5.850 riais), mais 46% do que no Mundial de 2018 (969 euros), e os mais baratos para adeptos fora do Catar nos 533 euros (2.200 riais).

Os bilhetes dividem-se em quatro categorias, a última destinada aos habitantes locais e com preços sempre mais reduzidos.

Esta primeira fase de licitação para os bilhetes da FIFA, quando ainda estão apenas encontradas 13 das 32 seleções participantes, decorrerá até 8 de fevereiro, e os destinatários serão sorteados em 8 de março.

A FIFA estima gerar cerca de 440 milhões de euros provenientes da venda dos bilhetes para os oito estádios no Catar, não tendo ainda a organização adiantado qual a capacidade permitida em cada um dos locais.

PUB

Portugal não tem garantida a qualificação para o Mundial 2022, com a seleção das "quinas" a precisar, depois de ter sido segunda classificada no seu grupo de apuramento, de ultrapassar as meias-finais dos "play-offs".

A seleção portuguesa defrontará a Turquia em 24 de março no Estádio do Dragão, e caso vença disputará então o jogo final para o apuramento, diante do vencedor do embate entre a campeã europeia Itália e a Macedónia do Norte.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG