O Jogo ao Vivo

Seleção

Quatro finais para Portugal no primeiro dia dos mundiais de canoagem

Quatro finais para Portugal no primeiro dia dos mundiais de canoagem

A seleção nacional estreou-se esta quinta-feira nos mundiais de canoagem de Copenhaga com quatro apuramentos para as finais, dois dos quais na paracanoagem.

Fernando Pimenta, em K1 1000 metros, e a dupla composta por Maria Rei e Francisca Laia, em K2 200 metros, vão disputar a regata das medalhas, tal como Norberto Mourão, em VL2 200, e Alex Santos, em KL1, na canoagem adaptada.

Fernando Pimenta, bronze em Tóquio2020, agarrou a única vaga direta para a final da série, impondo-se em 3.38,52 minutos, batendo o alemão Martin Hiller por 1,22 segundos e o dinamarquês René Poulsen por 6,34.

Pimenta avançou com o melhor tempo das três eliminatórias, superiorizando-se aos registos do campeão olímpico, o húngaro Balint Kopasz (3.46,13), e do bielorrusso Aleh Yurenia (3.35,45).

Foi na semifinal que Maria Rei e Francisca Laia conseguiram a passagem à final, em 39,54 segundos, a 38 centésimos das italianas Irene Bellan e Francesca Genzo.

As lusas, que se resguardaram na prova dos 500 metros, cuja semifinal disputam na sexta-feira, apenas trabalharam neste K2 nas duas últimas semanas, bateram a dupla da casa por somente dois centésimos de segundo.

Em K1 200, Teresa Portela, 10.ª em Tóquio2020, não largou bem e levou o seu K1 200 ao quarto lugar, tendo assim de ir às semifinais, que vai disputar na sexta-feira.

PUB

O K4 500, oitavo em Tóquio2020, e que se apresenta remodelado, com João Ribeiro e Messias Baptista a competir ao lado de Kevin Santos e Ruben Boas, que substituem Emanuel Silva e David Varela, que solicitaram dispensa da competição, também vai às semifinais, igualmente na sexta-feira.

O quarteto luso concluiu a sua eliminatória no quarto lugar, em 1.25,88 minutos, a 2,84 segundos da tripulação da Ucrânia, a única a seguir direta para a final.

Na canoagem adaptada, Norberto Mourão foi terceiro em VL2, em 56,02 segundos, a 14 centésimos do espanhol Higinio Rivero, que bateu o russo Igor Korobeynikov por um centésimo de segundo.

Alex Santos, quinto nos Jogos Paralímpicos de Tóquio2020, avançou direto para a final de sábado com o terceiro tempo, em 52,86 segundos, a 5,44 do brasileiro Luís Silva, que se superiorizou ao húngaro Robert Suba por 1.34.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG