O Jogo ao Vivo

Desporto

"Que o árbitro deixe jogar Portugal"

"Que o árbitro deixe jogar Portugal"

Gilberto Madail afirmou ao JN que o Portugal-Suécia é um dos mais importantes do ano. Diz que será importantíssimo vencer os nórdicos e faz um comentário ao árbitro do encontro. "Que deixe os portugueses jogar..."

Em contacto telefónico desde Copenhaga, na Dinamarca, onde participa numa reunião do Comité Executivo da UEFA, o presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) realçou que apenas interessam os três pontos à selecção nacional. "Portugal tem de ganhar à Suécia e vamos ganhar! Na sexta (hoje) ou no sábado (amanhã), irei pessoalmente ao Porto para transmitir confiança ao grupo e dar-lhes grande apoio".

A importância de somar um triunfo está intimamente ligada à fraca campanha realizada até agora pelo conjunto de Carlos Queiroz. "Vamos tentar recuperar o caminho perdido. Ninguém pode dizer que o apuramento está em risco dado que ainda estamos no início da campanha de qualificação. E não podemos esquecer que os nossos adversários também podem cair. Há muitos encontros e pontos a disputar. Nós vamos fazer o nosso papel", assegurou.

Informado pelo JN de que o avançado Larsson deseja, imediatamente antes do jogo começar, avisar o árbitro sobre os mergulhos de Cristiano Ronaldo, Madail preferiu não dar especial importância ao assunto. Mas não ficou totalmente indiferente à insinuação... "O que dizem os suecos a nós não nos interessa... Desejo uma boa arbitragem e peço ao juiz para que deixe os portugueses jogar. Não faço outro tipo de comentários".

Os bilhetes ainda não estão esgotados e, por isso, o líder do organismo federativo pede para que o público não perca a oportunidade de marcar presença no Dragão. "Apelo a todos os portugueses e, em particular, aos portuenses para que se desloquem ao Dragão. A selecção necessita bastante do seu apoio para conseguir um triunfo importantíssimo na corrida ao Mundial de 2010"

A polémica, relativa às frases de Larsson, também foram comentadas por alguns jogadores. Maniche não gostou mesmo nada de ouvir a declaração e disse, com cara de poucos amigos, à Imprensa sueca que a sua selecção deveria ter memória. "E o penálti sofrido por Paulo Ferreira na Suécia e que não foi assinalado? Ninguém deve esquecer isso. Estamos apenas concentrados em jogar bom futebol", avisou.

O médio do Atlético de Madrid, que assegurou não estar intranquilo relativamente ao seu futuro, diz que a instabilidade classificativa de Portugal "é uma situação nova". "Mas vamos tentar dar a volta por cima. Queremos vencer e, se ao mesmo tempo, conseguirmos aliar uma boa exibição, tanto melhor", sublinhou.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG