Seleção

Quinas goleiam no mundial de futsal e estão nos "oitavos"

Quinas goleiam no mundial de futsal e estão nos "oitavos"

A seleção nacional de futsal está apurada para os oitavos de final do Mundial, ao golear, esta quinta-feira, a frágil equipa das Ilhas Salomão, por 7-0, e beneficiar do empate entre Tailândia e Marrocos, no fecho da segunda jornada do Grupo C.

Numa Zalgiris Arena, em Kaunas, vazia e em que apenas uma claque portuguesa deu cor e alegria, Fábio Cecílio (quatro minutos), Ricardinho (12), André Coelho (20 e 23), Marlon Sia (26), autor de um autogolo, Erick Mendonça (31) e Pany Varela (38) foram os marcadores lusos.

Os campeões europeus ficam à espera do desfecho do encontro entre Marrocos e a Tailândia, que perdeu 4-1 com Portugal na primeira ronda, e, caso os africanos não percam, a equipa das 'quinas' carimba o apuramento para a fase a eliminar da prova.

Portugal subiu, à condição, à liderança do Grupo C, com seis pontos, fruto de dois triunfos em outros tantos jogos, enquanto as Ilhas Salomão permanecem no último posto, sem pontos e com dois pesados desaires, pois perdeu 6-0 com os marroquinos.

O guarda-redes Bebé, que tinha sido o dono da baliza frente à Tailândia, e o fixo Tomás Paçó foram as escolhas de Jorge Braz para ficarem de fora desta partida, que já contou com os alas Pauleta e Tiago Brito, após um período de isolamento profilático.

Já depois de uma tentativa de chapéu de Ricardinho, do meio-campo contrário, Fábio Cecílio não tardou a colocar Portugal na frente do marcador, aos quatro minutos, com um remate rasteiro, em que o guarda-redes Anthony Talo podia ter feito bem melhor.

As Ilhas Salomão procuraram ter mais bola e, com alguma irreverência nas transições atacantes, mas com pouca organização, conseguiram surpreender Vítor Hugo num lance de perigo inesperado, aos oito, e num desvio de Erick Mendonça à trave, aos 10.

PUB

Num lance de muita insistência, o capitão Ricardinho conseguiu ampliar a vantagem, à passagem dos 12 minutos, acalmando sobremaneira o encontro, que não iria para descanso sem antes André Coelho, no último minuto, atirar com estrondo ao ângulo.

O tiro do jogador dos espanhóis do FC Barcelona, num remate aéreo, deu o mote para a segunda parte, que iniciou com o bis do fixo, aos 23, a aproveitar um mau corte de Elis Mana, na sequência de uma recuperação e assistência de João Matos.

Com o guarda-redes André Sousa, em detrimento de Vítor Hugo, para a segunda parte, Portugal continuou a dominar a frágil seleção da Oceânia, tendo ampliado a vantagem aos 26, num autogolo de Marlon Sia, e 31, num disparo cruzado de Erick Mendonça.

Os portugueses aguentaram o ritmo e foram em busca de mais, que só não surgiu de imediato porque Ricardinho, Afonso Jesus e Erick Mendonça, em superioridade, não conseguiram finalizar, cabendo a Pany Varela sentenciar a goleada expressiva, aos 38.

Na classificação do Grupo C, Portugal soma seis pontos, contra quatro de Marrocos, uma da Tailândia e nenhum das Ilhas Salomão, pelo que será, no mínimo, segundo do agrupamento. Passará como primeiro desde que não perca domingo com o conjunto africano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG