O Jogo ao Vivo

Roland Garros

Rafael Nadal em busca do sétimo título em Roland Garros

Rafael Nadal em busca do sétimo título em Roland Garros

Rafael Nadal, na rota do sétimo título em Roland Garros, passou, esta terça-feira, facilmente à segunda eliminatória do torneio de ténis francês, em que não estará Serena Williams, eliminada pela primeira vez na ronda inaugural de um "Grand Slam".

Ao vencer o italiano Simone Bolelli, por expressivos 6-2, 6-2 e 6-1, Nadal, batido uma única vez na sua carreira no pó de tijolo francês, manteve-se na rota de um inédito sétimo troféu - o recorde de seis é partilhado pelo espanhol e pelo sueco Bjorn Borg.

Apesar da clareza do triunfo, o número dois mundial, que ampliou o seu registo em Paris para 46-1, revelou que teve de enfrentar algum nervosismo inicial para superar o primeiro obstáculo em Roland Garros.

"Todos os jogos são difíceis, especialmente aqui, porque o nervosismo é maior. Mas sinto-me sempre feliz por jogar aqui, é um sentimento incrível", disse o maiorquino que, em caso de vitória, somará o 11.º título de "Grand Slam" e igualará Borg e o australiano Rod Laver.

"Rafa" precisou apenas de uma hora e 58 minutos para avançar para a segunda ronda, na qual enfrentará o uzbeque Denis Istomin, que derrotou o russo Igor Kunitsyn por 6-2, 6-1 e 6-2.

Depois de o sérvio Novak Djokovic, número um mundial, e de o suíço Roger Federer, terceiro, terem garantido a passagem à segunda fase na véspera, também o britânico Andy Murray cumpriu o esperado.

O número quatro do ranking ATP ultrapassou o japonês Tatsuma Ito, vencendo em três parciais (6-1, 7-5 6-0), para se juntar aos restantes tenistas do topo do circuito masculino, tal como o fez o espanhol David Ferrer (6.º), que bateu o eslovaco Lukas Lacko, por 6-3, 6-4 e 6-1.

Na segunda ronda do torneio parisiense está também o alemão Tommy Haas. Antigo número dois mundial, o alemão de 34 anos, oriundo do "qualifying", deu hoje mais um passo para concretizar o seu objetivo de continuar a jogar para que a sua filha tenha oportunidade de o ver em "court".

Num encontro interrompido por falta de luz natural no dia anterior, Haas, que se estreou em Roland Garros em 1998 e que era um dos 36 jogadores na primeira ronda de Roland Garros com mais de 30 anos, venceu o italiano Filippo Volandri, por 6-3, 0-6, 6-4 e 6-4.

A surpresa do terceiro dia de jogos no complexo de Bois de Boulogne teve a assinatura de Virginie Razzano. Ajudada pelo seu público, a francesa conseguiu um feito inédito: bater Serena Williams na primeira ronda de um "Grand Slam".

Nunca antes a norte-americana, que esteve a dois pontos da vitória por diversas vezes durante o segundo parcial e salvou sete "match points", havia perdido na primeira fase de um "major", tendo um registo de 46-0 à entrada para o encontro que acabou com o triunfo de Razzano, por 4-6, 7-6 (7-5) e 6-3.

"Cometi imensos erros. Estava nervosa, mas como estou em cada encontro. Não tenho nenhuma desculpa. Não senti o jogo fugir-me, só que não metia uma bola em campo", disse a quinta cabeça de série, que tem 14 títulos do "Grand Slam" no currículo.

Pelo contrário, outra antiga número um mundial, a russa Maria Sharapova avançou para a segunda ronda ao impor uma "bicicleta" à romena Alexandra Cadantu.

A russa, que esta temporada já venceu dois torneios em terra batida, venceu por duplo 6-0 em apenas 48 minutos para continuar a lutar pelo único "Grand Slam" que lhe falta no currículo.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG