Desporto

Real Madrid bate Barcelona e conquista a Supertaça espanhola

Real Madrid bate Barcelona e conquista a Supertaça espanhola

No desvalorizar é que está o ganho. José Mourinho disse não querer saber da Supertaça espanhola e tirou a pressão toda aos seus jogadores, mas acabou por vencer a segunda-mão por 2-1 e conquistar o troféu, em Madrid.

O Real Madrid entrou na segunda mão da prova pronto para mostrar ao Barcelona que queria resolver o assunto cedo e até podia ter goleado, mas sofreu...

Os "merengues" entraram de rompante. Logo no início Gonzalo Higuaín, isolado, desperdiçou uma oportunidade clara, mas, a seguir, inaugurou o marcador, assistido por Pepe.

A desvantagem forçou o Barcelona a abrir o jogo, só que o Real Madrid, com pressão alta, bloqueou as investidas visitantes enquanto a condição física deixou e respondia com futebol direto e eficaz. A capacidade de Higuaín, Ronaldo e Di María receberem a bola em qualquer situação foi fulcral. E o segundo golo blanco, assinado pelo craque português, atesta isso. Khedira meteu a bola a pingar junto a Piqué, CR7 aproveitou a hesitação e, com um toque de calcanhar "à melhor do mundo", colocou-se em posição para se tornar no segundo jogador a marcar em cinco clássicos espanhóis seguidos, depois de Ivan Zamorano.

Até ao intervalo, a turma merengue perdeu gás, não aproveitou a vantagem numérica, desde o minuto 28, quando Adriano derrubou Ronaldo que seguia isolado. E o Barça recuperou. Messi puxou dos galões e"o Real defendia como podia - Pepe foi determinante -, mas o golo "blaugrana" surgiu. Assinado pela Pulga num fabuloso livre direto.

Depois de um primeiro tempo espectacular, a segunda metade foi apática. As equipas tinham medo de errar. Ainda assim, houve tempo para uma bola ao poste de Higuaín e para o Barça massacrar o Real, que já contava com o estreante Modric, nos minutos finais. Só que o jogo terminou com o primeiro triunfo de Mourinho ao rival no Santiago Bernabéu.