Liverpool - F. C. Porto

"Reds" a meio gás chegam e sobram

"Reds" a meio gás chegam e sobram

Mesmo a gerir, Liverpool vence o F. C. Porto (2-0), que na última jornada do grupo decidirá o destino europeu. Dragões tiveram chances na primeira parte, mas depois eclipsaram-se..

Foi um jogo diferente do que as duas equipas tinham disputado no Dragão, mas o Liverpool voltou a ganhar sem espinhas ao F. C. Porto. A equipa inglesa entrou sem sete habituais titulares e, mesmo assim, fez uma segunda parte de alto nível, sem que os portistas conseguissem responder. Antes do intervalo, houve ocasiões claras para o lado azul e branco, mas uma total falta de eficácia na finalização das jogadas tramou os dragões.

Apesar da derrota, o F. C. Porto manteve o segundo lugar do grupo e vai decidir tudo na última jornada, na receção ao Atlético de Madrid. Ganhar essa partida significará passar aos oitavos de final, mas uma derrota até poderá ditar a eliminação das provas europeias, dependendo do que o Milan fizer diante do Liverpool.

Essa matemática fica para mais tarde, até porque o jogo de Anfield teve muito que contar. Como se esperava, Jurgen Klopp poupou gente importante nos "reds", mas segurou Salah e Mané no onze, para pôr em sobressalto a defesa portista, que só teve Pepe em campo até aos 25 minutos. O central foi dado como apto e entrou de início no F. C. Porto, mas ressentiu-se da lesão na perna esquerda e teve de sair. Parece que estava mesmo escrito que o capitão não ia conseguir ajudar a equipa nos dois jogos com o Liverpool.

A primeira parte dos dragões foi bastante aceitável, com pressão alta, boas trocas de bola e Díaz a espalhar o pânico na defesa inglesa. Faltou, no entanto, o essencial, porque no futebol só se ganha com golos. Aos 12 minutos, por exemplo, o colombiano fugiu pela esquerda, ficou com a baliza à mercê, mas preferiu servir Otávio, que atirou para fora. Perto do descanso, Taremi também esteve na cara do golo, optando por um passe para trás que deixou Conceição irado na linha lateral.

PUB

A meio gás, mas com Thiago Alcântara já a espalhar magia no meio-campo, o Liverpool fez pouco até ao intervalo, apesar de ter marcado um golo que o VAR anulou a Mané. No segundo tempo, a equipa de Klopp despertou com o sensacional disparo de Thiago para o 1-0 e exibiu total superioridade sobre o adversário, que acusou a desvantagem e quase desapareceu do jogo.

Antes de ir descansar, Salah acabou com as dúvidas, numa jogada de classe extra, abrindo caminho a um final descansado para os "reds" e com muito pouco F. C. Porto. Passam os anos e Inglaterra continua a ser território maldito para os dragões.

POSITIVO: ​​​​​​​Thiago Alcântara é um tratado a jogar e abrilhantou a exibição com um golo espetacular. Zaidu bateu-se bem com Salah, mas o egípcio não perdoou no lance do 2-0.

NEGATIVO: A equipa portista perdeu pilhas na segunda parte. Sérgio Oliveira jogou pouco. Otávio não podia falhar aquele golo. As substituições de Conceição não resultaram.

ÁRBITRO: O árbitro foi caseiro, mas o VAR corrigiu as decisões erradas, no golo de Mané e num penálti inexistente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG