Futebol

Reforço de Jesus

Jorge Jesus assumiu Roberto Jimenez, ex-guarda-redes do Saragoça, como mais recente reforço da águia, na sequência de um desejo prioritário. O treinador encarnado garante que o Benfica será "muito mais forte" em 2010/2011.

O negócio pode ainda não se encontrar formalizado, mas o técnico reconhece a entrada do espanhol e assume-a como uma “das grandes prioridades” do conjunto da Luz.

“Conheço bem Roberto e, seguramente, não vem para o Benfica por acaso. Observámo-lo durante a Liga e, especialmente, em dois jogos do Saragoça frente a Barcelona e Real Madrid. A partir daí esteve sempre sob apreciação. Felizmente, o presidente e Rui Costa conseguiram-no”, referiu, ontem, o treinador, depois de analisar o Portugal-Costa do Marfim, numa acção promocional da Rádio Renascença.

O responsável recusou reiterar a saída de Quim. Confirmou apenas abordagens ao número 12 e a Moreira. E que, com a entrada de Roberto, “um dos três teria de sair” – o puzzle incluía ainda Júlio César.

De momento, sabe o JN, o titular na liga lusa possui acordo para regressar ao Sporting de Braga. Todavia, o entendimento depende da saída de Eduardo, elemento que os minhotos ambicionam valorizar.

“Nas actuais condições, nenhum jogador saiu até ao momento, acredito que o Benfica vai ser mais forte na nova época. Não só pelos jogadores que adquiriu, casos de Gaitan, Fábio Faria e Jara, mas também pela evolução de Kardec e Airton. O Benfica vai estar muito mais forte”, destacou.

Por outro lado, não vê qualquer dificuldade em motivar novamente os atletas na tarefa de revalidação do título. E crê na possibilidade de manter todas as unidades do plantel.

“O presidente é o responsável por essa área e sabe o que faz melhor que ninguém. Não é por acaso que há interessados e ainda ninguém saiu. É um homem seguro com ampla capacidade negocial e tenho a máxima confiança”, observou.

Espectador atento do Mundial e, particularmente, dos jogos de atletas benfiquistas, Jorge Jesus gostou da exibição argentina, mas reconheceu que Di María não atingiu o nível evidenciado na Luz.

“Não teve o rendimento que habitualmente exibe no Benfica. A equipa jogou em 4x3x3 e o espaço onde costuma alinhar foi ocupado por Messi, não só no corredor central como no lateral. Foi obrigado a defender mais e jogou recuado. Não foi tão forte, pois perdeu-se no espaço, mas irá certamente melhorar”, adiantou.

O número 20, Luisão, Ramires, Maxi Pereira, Óscar Cardozo, Fábio Coentrão e Rúben Amorim formam o contingente encarnado na África do Sul e não irão iniciar a pré-época com os companheiros, uma vez que o treinador garantiu que todos os atletas que integram a prova e fiquem no clube mantêm o direito ao período de férias.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG