O Jogo ao Vivo

Futebol

Renovação de Otávio custa quase 17 milhões à SAD portista

Renovação de Otávio custa quase 17 milhões à SAD portista

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) publicou esta quarta-feira o Relatório e Contas Consolidado da SAD do F. C. Porto para o exercício de 2020/21, cujo resultado líquido positivo de 33,4 milhões de euros já tinha sido apresentado pela administração liderada por Pinto da Costa.

O documento detalha uma série de pormenores do exercício, entre os quais o dinheiro que a sociedade portista vai gastar com a renovação do médio Otávio, cujos encargos adicionais ascendem a 16,9 milhões de euros.

Na rubrica "outros passivos correntes", a SAD portista revela que "na celebração e/ou renegociação de contratos de trabalho, nomeadamente no que se refere a prémios de assinatura", terá de despender "14,990 milhões de euros, relativos, essencialmente, ao jogador Otávio".

O documento revela ainda que os dragões faturaram em transações de jogadores 112,5 milhões de euros, mas tiveram de pagar 37,7 milhões em encargos de transferências e comissões, o que leva aos 74,7 milhões em mais-valias que tinham sido anunciados pelo administrador Fernando Gomes na apresentação das contas.

O passivo da SAD portista ascende a 526 milhões de euros, sendo que as dívidas em empréstimos a pagar são de 211 milhões de euros, registados no passivo não corrente. No documento publicado na CMVM, a sociedade azul e branca assume que nos financiamentos contraídos deu como garantias, entre outras, os passes de Luis Díaz, Uribe, Marchesín, Taremi, Sérgio Oliveira e Corona, verbas a receber pelas transferências de Fábio Silva (Wolverhampton), Danilo Pereira (PSG) e Alex Telles (Manchester United), para além de verbas a receber da Altice por direitos de transmissão de jogos e de patrocínio de camisolas.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG