Futsal

Reviravolta de cortar a respiração vale a final

Reviravolta de cortar a respiração vale a final

Bruno Coelho, de penálti, e bis de Zicky Tê embalam Seleção Nacional para a grande decisão com a Rússia. Espanha não aguentou a pressão lusitana.

Com uma remontada épica frente à Espanha, Portugal garantiu a presença na final do Campeonato da Europa, marcando encontro com a Rússia, amanhã (16:30h), para tentar revalidar o título. Mas, para poder defender o estatuto de campeão, a equipa nacional teve ontem de deixar tudo na quadra, num jogo de cortar a respiração, onde conseguiu anular uma desvantagem de dois golos que se registava ao intervalo. Decisiva a inspiração, na etapa de complementar, de Bruno Coelho, a cobrar um penálti, e de Zicky Tê, que ao bisar assumiu-se como o herói da noite.

As ambições lusas até começaram por levar um "murro no estômago" logo aos 17 segundos, quando Raúl Gómez corporizou em golo uma entrada endiabrada da Espanha, que deixou a equipa da quinas atordoada, ficando perto de sofrer novo golo (2m).

Do banco, o selecionador Jorge Braz pedia serenidade e concentração, e, paulatinamente, Portugal foi recuperando o fôlego, começando a agredir ofensivamente o adversário, vendo algumas das ameaças devolvidas pelos ferros da baliza espanhola. Mas, quando a recuperação lusa dava esperanças, uma desconcentração num livre aparentemente inofensivo, resultou no 2-0 para a Espanha, num azarado minuto 13 para a equipa nacional.

O verdadeiro potencial de Portugal só veio ao de cima após o intervalo, numa segunda etapa em que os pupilos de Jorge Braz dominaram por completo, começando a anular desvantagem pouco antes da meia-hora, num penálti convertido por Bruno Coelho.

O tento redobrou o ânimo luso, e, aos, 32 minutos, Zicky Tê, num trabalho individual, resgatou o empate, embalando a equipa nacional para uma pressão sufocante sobre os espanhóis. A dinâmica deu resultado a dois minutos do fim, quando Zicky vestiu a pele de matador e assinou o bis e a reviravolta para a história do futsal nacional. Bravo!

Portugal: André Sousa, Erick Mendonça, João Matos, Bruno Coelho (1) e Panny Varela - cinco inical - André Coelho, Tomás Pacó, Afonso Jesus, Fábio Cecílio, Miguel Ângelo, Tiago Brito, Pauleta e Zicky Tê (2). Treinador Jorge Braz

PUB

Espanha: Dídac Plana, Carlos Ortiz, Sérgio Lozano, Miguel Mellado e Raúl Gómez (1) - cinco inicial - Boyis, Borja Torres, Adolfo Fernández, Cecílio Morales, Chino (1), Raúl Campos e Francisco Solano. Treinador Fede Vidal

Local Ziggo Dome, em Amesterdão

Árbitro Nikola Jelic (Croácia) e Vedran Babic (Croácia).

Ao intervalo: 0-2

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG